Todos no trânsito, seja nas vias urbanas ou nas estradas, estão sujeitos a acidentes, infelizmente. Um fator que sempre agrava uma situação como essa é o envolvimento de outras pessoas, motoristas ou pedestres. É aí que entra o seguro para terceiros.

Para garantir respaldo financeiro ao caminhoneiro nessas situações difíceis, algumas seguradoras oferecem essa modalidade de cobertura para as ocasionais indenizações a serem pagas às vítimas.

Neste post apresentaremos a você as principais características desse tipo de seguro veicular, mostrando também como ele funciona para os caminhoneiros. Acompanhe!

Saiba o que esse tipo de seguro cobre

A nomenclatura oficial é a sigla RCF-V, ou Responsabilidade Civil Facultativo de Veículos. É esse o nome dado ao seguro que cobre danos a terceiros, no caso de acidentes.

Esse tipo de garantia é tão importante para o condutor que algumas seguradoras dão a opção de contratar apenas o seguro para terceiros, em vez do seguro completo. Funciona da seguinte maneira, caso tenha causado danos a outro veículo ou a outro condutor, pedestre etc. o esse tipo de seguro cobrirá os valores indenizatórios, dentro do que fora estipulado na apólice.

Essa cobertura abrange os danos físicos, morais e materiais infligidos a terceiros em um acidente pelo qual o condutor segurado seja declarado responsável. Pode-se incluir nos danos materiais quaisquer despesas mecânicas, como pintura, funilaria ou outros causados por uma batida, por exemplo.

Outro aspecto material coberto por esse seguro refere-se aos imóveis. Caso um acidente com o seu caminhão resulte em danos à fachada de uma casa, por exemplo, o seguro para terceiros também o cobrirá.

Na esfera dos danos físicos, nos casos em que houver vítimas (fatais ou não), o seguro cobrirá os valores indenizatórios, despesas médicas e hospitalares. Além disso, o seguro para terceiros garante ao segurado o amparo também nos casos em que houver despesas judiciais por danos morais ou estéticos causados às vítimas do acidente.

Entenda suas vantagens para caminhoneiros

Qualquer caminhoneiro, por mais habilidoso que seja, está sujeito a provocar acidentes. Até porque muitas outras questões, inclusive de ordem mecânica do veículo, podem ocasionar esses eventos.

Portanto, todos na estrada estão sujeitos a pagarem consertos ou, até mesmo, especialmente nas colisões com veículos pesados envolvidos, a indenização integral de um carro a uma vítima, por exemplo.

Por isso, o seguro contra terceiros é um recurso fundamental para o caminhoneiro trabalhar tranquilo, pois garantirá o cumprimento do seu dever perante um outro ser humano, caso aconteça o pior. Já no aspecto financeiro, sendo assegurado, o motorista poderá evitar gastos astronômicos com o conserto do carro de outro condutor.

Além do que, como se trata de um seguro simplificado, com enfoque em uma única cobertura, a taxação tende a ser menor e, consequentemente, o preço do seguro para terceiros sai mais em conta do que o do seguro compreensivo.

Para o caminhoneiro que não pode pagar esse seguro completo, uma boa alternativa é poder contar, pelo menos, com as garantias do seguro para terceiros. Ainda que caminhões, assim como as motos, entrem no perfil de risco do seguro para terceiros, e por isso demandem vistoria prévia e taxas um pouco mais elevados do que o que se pratica na modalidade sem perfil de risco, o valor não chega a ser alto.

Esse valor ainda apresenta uma excelente relação custo-benefício para o caminhoneiro. É só compararmos o montante de uma parcela desse seguro veicular com as infinitas possibilidades de prejuízos que o condutor teria em um acidente provocado por ele envolvendo vítimas na estrada.

Principais dúvidas

1. Quais são as limitações do seguro para terceiros?

Desde que as despesas geradas estejam dentro do valor total contratado, ele poderá ser acionado mais de uma vez. Por exemplo, imagine que você provocou um acidente na estrada que envolvia dois carros e que sua cobertura do seguro para terceiros seja de 40 mil reais.

Digamos que as despesas pagas aos condutores dos carros tenham representado 30% desse valor coberto pelo seguro. Caso houver outro acidente em que indenizações a terceiros precisem ser pagas, o caminhoneiro disporá ainda de 70% do valor franqueado para cobrir esses gastos.

2. Em que situações compensa usar esse seguro?

Incidência de uso do seguro implica em um novo sinistro no perfil do segurado, o que resulta na perda de uma classe de bônus. Portanto, dependendo do valor do conserto do veículo ou da despesa médica gerada no acidente, há que se ponderar sobre o acionamento desse tipo de seguro.

Em casos menos graves, em que os custeios das despesas do outro condutor sejam muito baixos, para o caminhoneiro segurado poderá não haver vantagem em perder uma classe de bônus pelo acionamento do seguro.

Agora, imagine um cenário em que seu caminhão colide lateralmente com um veículo esportivo, com um elevadíssimo valor de mercado e cujo orçamento do conserto seja proporcionalmente caro. Nesse caso, certamente, a cobertura deverá ser usada.

3. Qual é o prazo para a seguradora agir nesses casos?

De acordo com a SUSEP, Superintendência de Seguros Privados, o prazo máximo para as seguradoras viabilizarem as indenizações de seus clientes a terceiros é de 30 dias.

4. O que acontece quando a vítima tem seguro?

Caso a vítima do acidente acione seu próprio seguro para cobrir, por exemplo, suas despesas mecânicas ou a indenização integral do carro, esse dinheiro ainda será cobrado do causador do acidente.

Nesse caso, a vítima transfere seus direitos à seguradora por sub-rogação. Sendo assim, a seguradora poderá acionar o causador para obter a restituição desse valor. Caso não disponha do seguro para terceiros, ele terá que pagar à seguradora da vítima o valor bruto dos gastos indenizatórios.

Existem seguradoras que oferecem aos seus associados um limite de R$ 50.000,00 ou R$ 100.000,00 (de acordo com o benefício contratado), nos casos de acidentes em que sejam os responsáveis.

Além disso, como benefício adicional, elas contam com uma corretora de seguros parceira que oferece apólices com coberturas maiores e condições especiais para seus associados.

Então, podemos chegar à conclusão de que vale a pena pesquisar e contratar um seguro para terceiros. Dessa forma, você conseguirá fazer seu trabalho da melhor maneira possível, com a tranquilidade de que não ficará desprotegido financeiramente, caso algum acidente aconteça.

E então, caminhoneiro, esperamos que este conteúdo tenha lhe trazido informações úteis sobre o seguro para terceiros. Se você gostou do post, compartilhe-o em suas redes sociais, dessa forma, seus companheiros de estrada também poderão aprender mais sobre o assunto!