A manutenção em caminhões é um tema de atenção constante para os caminhoneiros. Esses veículos são máquinas de alta complexidade, projetadas para funcionar em condições extremas — rodam por muitas horas e carregam pesos elevados. Além disso, o estado das rodovias brasileiras exige mais ainda do caminhão.

Considerando essas particularidades, a mecânica de veículos pesados é bem mais complexa. Por isso, a manutenção periódica é indispensável para conservar o bom funcionamento de todas as peças. Manter o caminhão conservado é condição fundamental para evitar problemas nas viagens e prevenir graves prejuízos financeiros.

Quer se informar melhor sobre os tipos de manutenção disponíveis e saber como garantir a melhor opção para o seu veículo? Leia nosso post e entenda a diferença entre manutenção preventiva e preditiva!

Por que evitar as manutenções corretivas?

Antes de conhecermos os melhores tipos de manutenção em caminhões, vamos entender um pouco mais sobre uma que você deve evitar: a manutenção corretiva. Ela acontece depois que um problema já se instalou no caminhão. Ou seja, você vai consertar ou substituir uma peça que está muito desgastada ou já quebrou, gerando consequências negativas para o veículo.

O principal problema da manutenção corretiva é que você só percebe a necessidade dela quando algo já não está bem no seu caminhão. Quando isso acontece significa que a vida útil da peça já chegou ao fim e ela não está realizando a sua função corretamente. Nesse caso, você pode estar correndo riscos na estrada.

Outra desvantagem de esperar para realizar uma manutenção corretiva é que ela, em geral, tem custo mais elevado. Se você não substitui uma peça do motor a tempo, por exemplo, a improdutividade dela pode causar desgaste em componentes próximos, aumentando sua conta na oficina mecânica.

Além disso, a manutenção corretiva também é mais cara porque interfere diretamente no lucro do caminhoneiro. Ao contrário das revisões periódicas, você não pode marcar um conserto para um dia que não atrapalhe suas viagens. Também não há tempo hábil para pedir orçamentos e procurar a oficina com melhor preço.

Assim, ainda que não seja possível reduzir a zero as manutenções corretivas do caminhão, o ideal é que elas se tornem exceção. Para evitar a necessidade de consertos no veículo, você pode se programar por meio das manutenções preventivas ou preditivas.

O que é a manutenção preventiva?

Nesse tipo de manutenção em caminhões você segue o cronograma de revisões oferecido pelo fabricante. No manual do veículo há informações sobre a vida útil das peças, assim, é possível saber depois de quanto tempo ou quilometragem será necessário trocar algum componente.

Dessa forma, você previne maiores problemas, pois realiza a substituição antes que a peça apresente desgaste excessivo e comece a falhar. A manutenção preventiva é uma forma de prever as condições do veículo e planejar as intervenções necessárias para conservar seu bom funcionamento.

Ela é uma técnica bem mais barata que a manutenção corretiva. Afinal, você gasta muito menos trocando um componente preventivamente do que consertando problemas. A troca do óleo, por exemplo, evita avarias no motor, o que seria um grande prejuízo para o caminhoneiro.

Realizar a manutenção preventiva também pode evitar acidentes, já que você tem a certeza de que o caminhão está funcionando perfeitamente. Grande parte das colisões em rodovias é causada por falta de manutenção, como dirigir com pneus ruins ou com a direção desalinhada.

Como essa manutenção é feita de forma planejada, o caminhoneiro pode se organizar para levar o veículo à oficina entre uma viagem e outra, sem impactar seu trabalho. Além disso, também pode se programar financeiramente — a manutenção preventiva segue as orientações do fabricante, então você tem uma estimativa dos custos.

Os caminhoneiros que escolhem se organizar a partir da manutenção preventiva podem montar um cronograma de revisões considerando a vida útil dos componentes. Assim, você sempre saberá quais serão os próximos itens verificados, como: pneus, suspensão, fluidos, freios, sistema elétrico, motor, etc.

O que é a manutenção preditiva?

Essa manutenção utiliza a tecnologia para otimizar a prevenção. Como falamos, a manutenção preventiva segue as orientações gerais do fabricante para todos os modelos daquele caminhão. Acontece que nem todos os veículos vão ter o mesmo histórico de uso, por isso, o cronograma do manual pode não ser tão eficaz.

Na manutenção preditiva, você se baseia nos dados que o próprio caminhão fornece. Com isso, é possível saber exatamente como está o funcionamento do sistema. Em vez de se orientar por informações gerais, você monitora o seu veículo e identifica as reais necessidades de manutenção — nesse caso, a vida útil de uma peça pode ser estendida ou antecipada.

Esse monitoramento do desempenho e das condições mecânicas do caminhão é possível por meio da inspeção visual e da utilização de equipamentos tecnológicos, como câmeras termográficas, rastreadores, aparelhos de ultrassom e testes de vibração. Assim, a manutenção preditiva tem um custo um pouco maior, mas fornece informações mais precisas sobre o caminhão, promovendo eficiência e economia nas intervenções mecânicas.

Além disso, realizar manutenções preditivas garante mais segurança para o caminhoneiro, pois ele pode identificar os componentes que se desgastam antes mesmos da expiração de sua vida útil. Motoristas que se orientam apenas pela manutenção preventiva podem rodar com peças desgastadas sem perceber.

É importante lembrar que as informações do manual consideram o uso moderado do veículo, por isso a manutenção preventiva pode apresentar falhas. Assim, considerando a realidade de quem trabalha nas rodovias brasileiras, enfrentando vias em más condições e submetendo o caminhão a situações severas, a manutenção preditiva é uma boa opção.

Como escolher entre os tipos de manutenção em caminhões?

Tanto a manutenção preventiva quanto a preditiva têm suas vantagens e desvantagens. Cabe ao caminhoneiro ou gestor de frota avaliar suas necessidades e ver qual desses tipos atende melhor a elas.

É importante não analisar apenas os gastos, mas a relação custo-benefício. Dependendo das condições do seu veículo, pode valer a pena investir mais na manutenção preditiva e usufruir de economia em longo prazo, por exemplo.

O caminhão sempre estará exposto a situações imprevisíveis, que demandem manutenção corretiva. Mas os prejuízos desse tipo de manutenção em caminhões podem ser minimizados por meio da programação das revisões ou do monitoramento do veículo. Assim, você garante economia e segurança.

Gostou das nossas dicas? Quer continuar por dentro das informações sobre a vida de caminhoneiro? Então curta nossa página no Facebook!