Guiar o veículo com responsabilidade e cuidado — a fim de evitar acidentes a si mesmo e a terceiros, danos à carga, multas e penalizações — já é um bom começo para o caminhoneiro que deseja construir uma carreira de sucesso. Porém, só isso não é suficiente.

O caminhoneiro é um profissional que precisa abranger certos conhecimentos e desenvolver habilidades. Afinal, quanto mais capacitado, mais ele consegue executar suas tarefas com eficiência.

Por isso, o caminhoneiro também precisa saber conceitos de logística para se aperfeiçoar profissionalmente, fortalecer sua autoconfiança, destacar-se no mercado e resolver sozinho alguns problemas que aparecem com frequência.

Que tal conhecer alguns desses conceitos? Confira o artigo de hoje!

Compreendendo bem a logística

Para quem atua no setor de transportes é muito importante saber o que significa logística. Logística é a área ou a disciplina que desenvolve as atividades associadas ao planejamento na armazenagem, na movimentação, no transporte e na distribuição de mercadorias.

O objetivo em um sistema logístico é criar ou aplicar métodos e recursos que garantam que o produto será entregue ao consumidor final no tempo mais curto possível — em segurança, em bom estado e com o menor custo. Por meio do bom planejamento logístico, busca-se a redução de custos para ambas as partes: a empresa e o cliente.

A importância de conhecer alguns conceitos de logística

Como já é sabido, o caminhoneiro precisa conhecer certos conceitos de logística para trabalhar melhor e otimizar as entregas. Veja alguns dos problemas que você poderá desembaraçar, desde que tenha noções do tema:

  • eventuais atrasos na entrega feita ao cliente;

  • entraves no embarque e desembarque das mercadorias;

  • erros na documentação;

  • posições de estoques e inventários;

  • rotas mais difíceis ou bastante complicadas;

  • cobranças indevidas ou horas/serviços extras;

  • desperdícios e danos às mercadorias e às remessas;

  • cobranças de impostos por causa de atrasos no recolhimento ou devido a erros no preenchimento de documentos e guias.

Conhecer melhor os processos que acontecem entre o momento da venda e o da entrega ao cliente é algo muito importante para o caminhoneiro.

Os pontos fundamentais para conhecer na logística do seu caminhão

Entre as informações de logística que o caminhoneiro deve saber, podemos citar as seguintes:

  • formas e métodos de acomodação da carga fracionada e volumes em caminhões e meios de transporte;

  • manuseios das mercadorias em armazéns e nos terminais;

  • embalagens e detalhes técnicos (coeficiente de empilhamento);

  • a cubagem e os cálculos de custos e remuneração de transportadoras;

  • documentação e emissão de guias;

  • detalhes contábeis sobre a estocagem e a movimentação das mercadorias.

Embora pareça uma quantidade grande e complexa de informações, a experiência na área vai ajudar o caminhoneiro a compreender bem os conceitos. Ou melhor, a prática vai tornar bem mais fácil o entendimento dessas informações.

A logística de suprimentos

A logística de suprimentos ajuda a evitar atrasos e não entregas. Ela é formada por diferentes etapas e conceitos. Primeiramente, é conveniente entender bem quem são os fornecedores e a importância de selecionar os melhores, levando em conta preços, distância do fornecimento e formas de pagamento.

Veja outros conceitos de logística associados à cadeia de suprimentos:

Cadeia de suprimentos ou cadeia produtiva

É muito comum o uso do termo em inglês, Supply Chain. Trata-se de um sistema de pessoas, tarefas, metodologias, informações e recursos (equipamentos, máquinas, veículos, aplicativos, softwares) que integram o transporte de produtos/serviços — de sua origem até o consumidor final.

PDM

PDM significa Padronização de Descrição dos Materiais e trata-se de uma técnica que permite a precisão na identificação de materiais, reduzindo falhas operacionais. Com a PDM é possível obter uma melhor sincronia da cadeia produtiva.

Inventários

Os inventários são caracterizados pela quantificação dos itens estocados e têm o objetivo de identificar quantos produtos de determinada categoria estão no estoque, se houve perdas ou se há a necessidade de reposições, por exemplo.

Indicadores-chave de desempenho ou KPIs

Outro conceito muito empregado na logística de suprimentos é o de indicadores de desempenho — ou KPIs. Eles são parâmetros que servem para medir a performance da cadeia de suprimentos. Medindo os resultados, é possível planejar com precisão as melhorias.

A logística de distribuição

A logística de distribuição corresponde à logística de caminhão propriamente dita. Ela também envolve diferentes conceitos que precisam ser conhecidos dos caminhoneiros para facilitar e melhorar seu trabalho. Também é necessário medir o desempenho das atividades, usando os KPIs adequados.

Conferência de cargas

Depois da expedição dos produtos, é necessário conferir as cargas em tipo e em quantidade. Para auxiliar nessas conferências, há dispositivos que ajudam bastante — como o leitor de código de barras. Quando acontecem erros na conferência podem ocorrer devoluções, o que provoca prejuízos e perda de credibilidade da empresa.

Roteirização das entregas

Na logística de distribuição, o transporte representa um dos custos mais elevados. É necessário, portanto, aproveitar os recursos de transporte analisando custos, qualidade e prazos. Muitos profissionais recorrem a roteirizadores inteligentes para identificar as melhores rotas — menor distância, melhores estradas, maior acessibilidade e assim por diante.

Administração de transporte

Administrando adequadamente o transporte é possível evitar custos altos e desnecessários. É crucial que se conheça a estrutura necessária para o transporte das mercadorias (tipo de caminhão, cuidados com a carga, acondicionamento ideal).

A ótima administração do transporte envolve também a manutenção correta dos caminhões e a utilização de tecnologias de segurança, como dispositivos de monitoramento.

Controle de fretes

Ao controlar o frete é possível melhorar muitas operações, tornar o processo de entregas mais rápido, aprimorar a gestão financeira e até a qualidade de produtos e serviços. As empresas organizadas controlam a contratação de fretes (envolve cotação e negociação das tabelas de preços e o pagamento pelos serviços).

Há sistemas no mercado que permitem monitorar todo o processo por meio de ferramentas especiais que conferem faturas, atrasos, baixas nas entregas, embarques, notas fiscais e outros detalhes importantes.

Modal

Modal é o tipo de transporte escolhido para realizar o transporte da carga. No Brasil, o modal mais usado é o rodoviário, representado pelos caminhões. No entanto, existem outros modais, como o marítimo e o fluvial (aquaviário), o aéreo, o ferroviário.

O modal marítimo, por exemplo, tem se destacado no traslado de cargas por meio da navegação de cabotagem — ela é feita em navios, mas sempre perto da linha da costa. Certos produtos, como petróleo e semelhantes, podem ser enviados por grandes canos subterrâneos — os oleodutos.

Modalidades de transporte de carga

Uma das modalidades no transporte rodoviário que mais vem ganhando espaço é a da carga fracionada, em que o caminhão do profissional leva cargas de diferentes pessoas até completar todo o espaço disponível no veículo.

A carga fracionada permite fazer entregas menores ao lado de cargas maiores. Em geral, ela é adotada para distâncias menores, mas é possível enviar carga fracionada para outras cidades e estados.

E então? Já foi possível absorver um pouco dos conceitos de logística? Se quiser conhecer mais sobre esse assunto assine a nossa newsletter e receba no seu e-mail todas as nossas publicações. Lembre-se: conhecimento nunca é demais!