Não tem como negar: quando o assunto é o investimento em caminhões, tudo é muito caro, seja a compra dos veículos, o combustível ou as revisões. E os pneus não poderiam ficar de fora dessa lista. Além de não serem nada baratos, é muito importante adotar medidas que façam com que eles durem por mais tempo, pois assim, você trafega com mais segurança e sente menos o impacto no bolso. Andar pelas ruas usando pneus gastos por fora é um risco desnecessário.

Pensando em ajudar você, listamos neste texto alguns pontos em que deve investir para diminuir o desgaste de pneus e, consequentemente, desperdício do seu dinheiro. Quer saber como? Então, não deixe de ler esta postagem até o final!

1. Tenha pneus do mesmo tipo

Poucas pessoas se atentam a esse ponto, mas ele é determinante para evitar deixar os pneus gastos por fora. Sempre que precisar trocar, instale outro modelo da mesma marca, pois essa é a maneira mais eficiente de manter o eixo equilibrado. Afinal, cada pneu possui especificações sobre pressão e peso que afetam sua direção de formas diferentes.

Se você pensa que isso é bobeira, saiba que os pneus diferentes podem deixar o caminhão um pouco desigual, o que causa desde pequenos desalinhamentos na direção até dificuldade para manter a carga equilibrada. Desse jeito, é sempre mais seguro mantê-los iguais. De quebra, você ainda garante o desgaste regular e mantém seu funcionamento dentro da normalidade. Isso deixa as futuras trocas mais fáceis de controlar.

2. Faça os rodízios com frequência

Você, provavelmente, já ouviu falar sobre a importância do rodízio de pneus. Essa é uma maneira eficiente de equilibrar o uso e ficar com eles por mais tempo. Caso você ainda não tenha entendido o porquê, pense como um veículo com tração diferente pode forçar partes distintas (como a traseira ou dianteira do seu caminhão).

Se você não fizer o rodízio, um dos segmentos de pneus vai ficar gasto muito mais rápido que o outro, obrigando-o a trocar apenas parte do conjunto. Da mesma forma, os pneus que estão gastos de maneira parcial vão ficar inutilizados antes dos novos, levando a mais uma troca prematura.

Além disso, a parte do caminhão que leva a carga costuma receber bem mais peso do que as rodas embaixo da cabine do motorista. Mesmo com o peso do motor levado em conta.

Por essas e outras que o rodízio é uma ótima oportunidade. Então, esforce-se para realizar as trocas no máximo a cada 10 mil quilômetros rodados.

3. Invista na rotina da calibragem

A calibragem de pneus é outra maneira eficiente de preservá-los — e, mesmo sabendo disso, muitos motoristas ainda não adotaram a prática. Na verdade, estar na libra certa faz com que o pneu rode o mais perto possível dentro da perfeição, evitando o desgaste desnecessário.

E tem mais: além de o desgaste acontecer mais ou menos dentro do mesmo parâmetro, você ainda pode diminuir seus gastos com combustível. É isso mesmo! Quando fica irregular, o atrito acaba forçando mais seu parceirão e exigindo um volume maior de combustível para sua locomoção.

Como você pode perceber, só negligencia esse cuidado quem quer gastar mais dinheiro. Portanto, deixe a preguiça de lado e comece a adotar a calibragem na sua rotina, considerando sempre a recomendação descrita no manual. A menos que você queria mesmo usar pneus gastos por fora em seu caminhão.

4. Alinhe e balanceie o caminhão de tempos em tempos

Esse é outro cuidado importante, mas que também costuma ser deixado de lado. Como as atividades são relativamente simples, muitas pessoas pensam que não precisam fazer ou acabam se rendendo à preguiça. Por outro lado, tomar essa medida hoje pode livrar você de muita dor de cabeça no futuro!

Se você não sabe quando se dedicar a esses cuidados, pode fazer um simples teste. Fique de olho se o caminhão apresenta tendência de virar para a direita ou esquerda ou ainda se vibra (as famosas trepidadas) quando você dirige em uma velocidade um pouco mais alta. Se sim, você precisa fazer uma visitinha ao seu mecânico de confiança.

Um caminhão pendendo para um lado só, geralmente, está com um dos pneus já gastos ou tem algum desequilíbrio de carga, o que leva a ainda mais desgaste. Se isso não é motivo suficiente, pense apenas que o alinhamento vai deixar sua direção mais fácil.

5. Siga as recomendações do fabricante para reduzir o desgaste de pneus

Todo veículo tem recomendações do fabricante e elas existem por uma boa razão, pode ter certeza. O pneu que você deve usar, por exemplo, deve ser o que é indicado no manual, pois quando ele é maior ou menor — por pouco que seja —, pode forçar um desgaste desnecessário, maior consumo de combustível e prejudicar seu alinhamento. Sair comprando o pneu que estiver mais barato na loja não significa que não vai sair caro para você arrumar tudo depois.

Além disso, sua direção pode ficar um pouco mais perigosa, já que o veículo apresenta menos estabilidade. Para não correr esse tipo de risco, nada melhor que obedecer às instruções, não é mesmo? É melhor do que correr esses riscos sem a menor necessidade.

6. Fuja dos buracos a todo custo

Essa tarefa pode ser um pouco difícil, principalmente, em um país como o Brasil (se você é caminhoneiro há mais tempo, sabe disso muito bem). Ainda assim, pense que os pneus são o contato do seu caminhão com a estrada. Então, é sempre bom tomar cuidado. Você não andaria sem sapatos no meio de várias pedras pontiagudas, não é?

Sempre que puder (e for prudente), desvie dos buracos, pois dessa forma, o veículo desalinha menos ao longo da viagem. Eles podem parecer inofensivos em um primeiro momento, mas são mais perigosos do que você pode imaginar. Dependendo do tamanho, um buraco pode desalinhar seu caminhão, furar diretamente seu pneu ou, em casos mais graves, até estragar a ignição. Assustou? Por isso, tome cuidado e evite os gastos desnecessários!

7. Tire todo o peso desnecessário do caminhão

Um caminhão normalmente trabalha com transporte de carga, o que já envolve um desgaste maior dos pneus. Ainda assim, é bom tirar todo o peso desnecessário, pois ele pode provocar um dano maior. E tem outra: para que carregar se não é útil e só desgasta seu veículo?

Agora, o que é classificado como “útil” ou “não útil” é uma questão mais complicada. Uma barraca de acampamento pode ser completamente inútil em fretes de curta duração, mas será perfeita para quem leva uma carga para o outro lado do país e não tem muitos pontos de parada no meio do caminho.

8. Desenvolva uma direção defensiva

Acelerar de forma brusca, frear inconsequentemente ou adotar medidas imprudentes não é nada bom para sua segurança, nem para a preservação dos pneus. Essas atitudes aceleram o desgaste do caminhão como um todo, fazem com que a troca de pneus seja mais rápida que o planejado e aumentam seus gastos. Sentiu como é ruim?

Por isso, seja sábio e dirija com tranquilidade, apostando sempre na direção defensiva. Em vez de acelerar um pouco mais para passar um sinal amarelo, diminua e espere o verde. Tem outra pessoa na sua frente? Não faça nenhuma ultrapassagem arriscada e espere até encontrar uma saída ou segunda faixa. Você e seu bolso vão agradecer muito por essa medida.

9. Coloque os pneus novos na parte de trás

Se você não ouviu essa instrução, é importante saber: o pneu novo deve ficar na parte de trás do caminhão. Muitas pessoas costumam colocar na parte da frente, mas esse pode ser um grande erro que seria quase imperceptível. O ideal é colocar atrás, pois assim, a aderência é mantida com mais facilidade.

E esse assunto de aderência é muito sério. É claro que o ideal é que ela funcionasse nos dois sentidos, mas se puder escolher, é melhor que ela “falhe” um pouco na parte da frente. Assim, você tem mais controle do veículo por meio do freio e do volante. Por outro lado, quando acontece atrás, você fica à mercê da sorte.

10. Mantenha o desgaste dentro da lei

Quando você quer preservar seu caminhão sem comprar outro pneu, é bem tentador continuar a rodar com pneus gastos por fora por mais alguns quilômetros, no lugar de fazer a troca imediatamente. Mas acredite: esse é um grande erro em vários sentidos!

Para começar, isso é contra as leis de trânsito. Quando um motorista é pego dirigindo com pneus carecas e/ou já ameaçando rachar, a polícia pode aplicar uma multa de quase R$200 e ainda tirar 5 pontos da sua carteira de habilitação. Algo péssimo para quem ganha a vida dirigindo.

E essa lei não existe só de enfeite! Dirigir com pneus carecas significa também atuar com menor aderência ao solo. O resultado é maior chance de acidentes e dificuldade para frear. É melhor comprar logo pneus novos do que forçar a barra e ter que pagar tudo em dobro.

11. Tenha cuidado com pneus velhos

Pode parecer loucura à primeira vista, mas os pneus perdem tempo de validade mesmo quando estão parados em uma prateleira. Se você comprou um conjunto completo 1 ano atrás e eles estavam guardados até agora, pode ter certeza de que eles pegaram um pouco de desgaste por esse tempo. Se o asfalto não arrancar algumas lascas, então o vento, umidade, calor e frio vão fazer isso.

No geral, o tempo máximo de validade para qualquer pneu é de até 5 anos após sua fabricação. Tempo de sobra pra estourar o limite de quilometragem estabelecido pela marca. Porém, ao fazer sua compra, lembre-se de verificar esse prazo. Se um pneu está na prateleira já faz 4 anos e 8 meses, não vale mais a pena comprá-lo.

12. Faça a limpeza correta

Pedras, terra, fragmentos de vidro, galhos e a ocasional latinha na estrada: tudo isso pode ficar incrustado na superfície dos pneus. Além de diminuir a aderência, essa sujeira também costuma causar pequenos danos ao longo do tempo. Cada quilômetro que o seu caminhão roda assim, reduz ainda mais a vida útil dos pneus.

Limpar os pneus do caminhão vai poupar boa parte desse desgaste. Mesmo que pareça besteira limpar justamente a parte que vai ficar mais suja em menos de um segundo, é uma forma bem simples de evitar danos. Se quiser, pode só tirar os excessos com água e um pano. Só tenha cuidado para não usar produtos corrosivos, nem nada que arranhe mais os pneus.

13. Use o tipo certo para sua viagem

Boa parte dos pneus gastos por fora só vão para o lixo mais cedo por que não eram do tipo certo para aquela estrada. A indústria de carros não fez modelos para terra, chuva e de diferentes durezas só por diversão. Cada um deles possui vantagens e desvantagens associadas ao terreno onde vão rodar.

Vai passar por estradas velhas e cheias de terra? Então, dê preferência aos pneus específicos. Vai passar por uma viagem longa no asfalto? Use pneus mais duros, pois eles vão aguentar mais tempo sem precisar de tantas substituições ou rodízio.

14. Utilize o TWI

O “Tread Wear Indicator” é o melhor termômetro para as condições do seu pneu, especialmente, se você não é tão bom em ver a hora certa de fazer a troca. Basicamente, ele é um medidor de desgaste. Nas fendas que ficam ao longo do pneu, você vai ver algumas elevações na borracha com uma marca de triângulo ou um “TWI” escrito.

Quando o pneu está careca, ou seja, mais gasto do que deveria e com alto risco de derrapar, a superfície dos pneus já vai estar no mesmo nível dessas elevações. Se este for o caso com o seu caminhão, então está mais que na hora de fazer a substituição.

Depois de conhecer dicas eficientes sobre como evitar o desgaste de pneus, não deixe de adotá-las no seu dia a dia. Seu bolso e caminhão agradecem muito o investimento.

Ainda tem mais alguma dúvida ou quer passar suas próprias dicas para evitar pneus gastos por fora? Então, é só deixar um comentário logo abaixo.