Todos os motoristas de caminhão reconhecem a importância de garantir a segurança do veículo e contratam o seguro de veículo mais adequado. Na verdade, o Estado garante o seguro obrigatório para todo automóvel. Além dele, há outras opções de seguro, os quais os caminhoneiros podem contratar conforme as suas necessidades.

Vale destacar, porém, que é possível contar com opções incríveis de resguardo ao seu bem que vão além do seguro auto. O motorista pode contratar, por exemplo, a proteção veicular a fim de garantir a segurança do seu caminhão.

Então, qual dessas soluções é a melhor: a proteção veicular ou o seguro para o caminhão? Saiba mais sobre a proteção veicular, as suas diferenças e as semelhanças com o seguro de caminhão e as vantagens que ela oferece:

O que é seguro auto?

O seguro auto é uma ferramenta legal que garante ao dono do veículo a indenização parcial ou total em casos de acidentes, furtos e assaltos. A abrangência do seguro depende do tipo de cobertura.

Vale dizer que existem diferentes coberturas para caminhão, que podem cobrir incêndios, danos causados a terceiros (responsabilidade civil), acessórios, carroceria, despesas extras e até funeral.

Mas, antes de contratar o seguro auto, é importante pesquisar bem uma seguradora idônea, que seja realmente confiável.

O preço do seguro varia conforme a cobertura escolhida e, consequentemente, os riscos envolvidos. Quanto mais riscos envolverem o caminhão, maior será o preço do seguro.

A seguradora considera alguns critérios antes de precificar:

  • idade: quanto mais velho for o caminhoneiro, o seguro é mais baixo, já que as estatísticas provam que os motoristas mais velhos se envolvem em menos acidentes;

  • sexo: mulheres também levam vantagem, pois já foi comprovado que elas se envolvem em menos acidentes do que os homens;

  • cidade/região: o local também influi no preço do seguro, considerando que em certos lugares os roubos e os acidentes acontecem com mais frequência.

Outro ponto importante a considerar no seguro auto é a franquia. Ela representa até que valor o motorista vai assumir antes de acionar a seguradora. Esse valor também varia.

Um documento importante no seguro de caminhão é a apólice, emitida pela seguradora. A apólice formaliza a aceitação dos riscos definidos em contrato. Na verdade, ela corresponde ao próprio contrato de seguro.

O que é proteção veicular?

A proteção veicular é uma estratégia mais moderna. Trata-se de um fundo comum administrado por uma associação sem fins lucrativos, que é devidamente legalizada e registrada. Os associados dividem entre si todos os custos relacionados aos sinistros que acontecem durante o mês.

É um sistema de rateio no qual os custos com a proteção e com a segurança do caminhão são divididos entre os associados. Da mesma forma que ocorre no seguro auto, na proteção veicular, há garantia contra colisões, roubos, furtos, incêndios, enchentes e assim por diante.

A proteção veicular se propõe a resolver os piores problemas em tempo rápido, evitando burocracias desnecessárias e favorecendo os associados.

Outro nome pelo qual uma empresa de proteção veicular é conhecido é “cooperativa de seguros”.

Quais são as semelhanças e as diferenças entre proteção veicular e seguro auto?

É possível identificar algumas semelhanças e algumas diferenças entre as 2 opções.

Uma das semelhanças é que todas trabalham com caminhão e outros veículos, possuem finalidade igual e oferecem coberturas equivalentes, ou seja, cobrem os principais problemas que podem acontecer nas estradas aos caminhoneiros, tais como:

  • alagamento;

  • avarias;

  • capotagem;

  • colisão (batida);

  • furto (quando o veículo é levado, sem uso de violência e sem que o proprietário perceba);

  • incêndio;

  • roubo (quando o ladrão toma à força o veículo, usando arma e violência);

  • e assim por diante.

Assim, as coberturas podem variar em uma e na outra, cabendo ao motorista procurar as melhores opções para o seu veículo.

Tanto o seguro auto quanto a proteção veicular exigem adesão precedida de inspeção no caminhão. A seguradora realiza uma cotação antes de especificar valores. A proteção veicular também faz a cotação para estimar o preço da mensalidade.

Trata-se de uma forma bem mais equilibrada de definir valores para o associado. A cotação é feita baseando-se na Tabela Fipe, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Essa tabela expressa valores médios dos diferentes modelos e das marcas de veículos, servindo como parâmetro para negócios e avaliações.

Em ambos os casos, o pagamento se dá mensalmente.

Vamos, agora, analisar as diferenças:

Proteção × seguro

Apesar de a finalidade ser a mesma, ou seja, garantir ao motorista menores custos diante de sinistros com o veículo, a proteção veicular não é um seguro, pois não segue as regras formais que um seguro deve obedecer para ser considerado como tal.

Mas uma associação de proteção veicular não é ilegal e deve agir dentro da lei.

Embora a proteção veicular não seja um seguro, ela tem total liberdade para oferecer proteção aos veículos em diferentes momentos, inclusive nos mesmos casos em que o seguro auto atua.

Adesão

Embora existam semelhanças quanto à adesão, também existem diferenças.

No seguro auto, depois de cotar o preço e inspecionar o caminhão, a seguradora procederá a uma análise para liberar o seguro. Assim, o processo se torna mais burocrático, podendo consumir alguns dias. A apólice só começará a vigorar depois do pagamento da 1ª parcela.

Na proteção veicular, apesar da necessidade de cotação e inspeção, a burocracia é bem menor. É realizado o pagamento de uma taxa e a proteção já se inicia assim que o contrato de adesão é assinado.

Apólice

Como já vimos, o seguro auto conta com apólice, documento onde estão registradas todas as responsabilidades e todos os direitos e deveres de cada parte envolvida. De acordo com a apólice, transferem-se os riscos para a seguradora, ficando ela totalmente responsável pelo carro.

Na proteção veicular, não existe apólice. Existe um contrato, mas com características bem diversas do contrato de seguro. Nele, todos os associados assumem uma responsabilidade mútua pelo veículo de cada um, dividindo-se dessa maneira os riscos entre todos os associados. Trata-se de um compartilhamento de direitos e deveres no estilo “um por todos e todos por um”.

É preciso ter em conta que é a participação financeira de cada um  que está assegurando a cobertura contra os sinistros.

Prêmio ou custo mensal

O prêmio equivale ao valor pago para que a seguradora assuma os riscos pelo caminhão. Equivale ao custo mensal que o cliente terá que pagar para manter seu veículo sob proteção. O termo “prêmio” só é usado no seguro auto, não sendo adotado pela proteção veicular.

O valor do prêmio depende de muitos critérios — como já é sabido.

Considera-se principalmente a gravidade e a intensidade dos riscos aos quais o veículo estará sujeito. Na verdade, o prêmio não precisa ser pago em parcelas — caso o cliente prefira, poderá ser pago em cota única.

Para ter uma ideia de como funciona o prêmio do seguro, considere alguns valores em relação ao seguro de determinado auto, ano 2015. Compare o preço de cada parcela (12 meses) conforme 3 seguradoras diferentes:

  • seguradora 1: R$ 135,00;

  • seguradora 2: R$ 188,00;

  • seguradora 3: R$ 396,00.

Quando se trata de proteção veicular, já vimos que o custo também é mensal, mas o cálculo se realiza de forma diferente. O valor da parcela embute a taxa de administração e o rateio dos valores que foram pagos no mês anterior para cobrir os gastos com sinistros.

A proteção veicular também considera as características do veículo para o cálculo das parcelas. Um caminhão, por exemplo, envolve certamente custos mais altos do que um automóvel popular.

Os motoristas podem encontrar parcelas mensais inferiores a R$ 90,00. É necessário considerar as coberturas ofertadas e a empresa.

Veja uma comparação entre 3 empresas diferentes que oferecem proteção veicular:

  • empresa 1: a partir de R$ 85,90;

  • empresa 2: a partir de R$ 99,00;

  • empresa 3: a partir de R$ 118,00.

Outra diferença é que, em casos de sinistro, as seguradoras são obrigadas a garantir o pagamento das indenizações enquanto, na proteção veicular, a garantia depende de como foi feito o pagamento dos associados no mês. Ou seja, é preciso que todos paguem pontualmente para que seja possível o socorro financeiro sempre que necessário.

Regulamentação

Outra diferença é sobre a regulamentação. No seguro auto, o sistema é regulamentado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

O Ministério da Fazenda supervisiona o setor de seguros no Brasil, submetendo-o a fiscalizações constantes. A seguradora tem que cumprir, portanto, uma legislação específica.

Já o sistema de proteção veicular não está submetido a nenhuma regulamentação específica, não sofrendo fiscalização governamental. Trata-se de uma cooperativa, cabendo aos próprios associados definirem regras e se fiscalizarem mutuamente a fim de cumpri-las.

Lembre-se de que a proteção veicular, mesmo não estando sujeita a uma regulamentação específica, precisa agir conforme um código ético. Uma cooperativa de seguros é regida pelo Código Civil e não existe nenhuma lei que proíba a existência dessas associações.

Na Constituição Federal (artigo 5º, parágrafos XⅦ e XⅧ), afirma-se que a atividade das associações é livre e não depende da interferência do estado.

Coberturas

Já foi comentado sobre as semelhanças entre as coberturas oferecidas pelo seguro auto e pela proteção veicular. As seguradoras costumam oferecer coberturas adicionais. Na maioria das vezes, a proteção veicular não oferece coberturas adicionais.

Mas isso não chega a ser uma regra. O motorista poderá encontrar empresas de proteção veicular que oferecem coberturas adicionais, incluindo até vidros e retrovisores.

Na proteção veicular, como se trata de um sistema de cooperativa, geralmente não existe a franquia comum nos seguros, que é o valor pelo qual o motorista deverá se responsabilizar sem recorrer à seguradora.

 

Burocracia

No tópico sobre adesão, já se falou sobre a burocracia, que incide com mais intensidade na contratação do seguro auto. Para liberar o seguro, é preciso:

  • cotação de preço;

  • inspeção do veículo;

  • avaliação de perfil do motorista;

  • informações sobre a região onde ele mora e se ele dispõe de garagem;

  • informações sobre idade, sexo, tempo de habilitação, estado civil, idade dos filhos, rotas que o caminhoneiro costuma seguir e outras coisas.

No caso da proteção veicular, não há tanta burocracia e não se procede a uma investigação mais rigorosa sobre o motorista.

Qual é a melhor opção?

Finalmente, surge a pergunta: “qual é a melhor opção? Qual devo escolher: o seguro auto ou a proteção veicular?”.

Essa é uma decisão que cabe, acima de tudo, ao motorista. Mas vale a pena considerar os prós e os contras de cada opção antes de decidir. Leve em conta os custos com o seu caminhão, os riscos que o envolve e a sua própria condição financeira.

O importante é saber diferenciar bem um sistema do outro e sempre escolher — seja uma seguradora, seja uma empresa de proteção veicular — conforme a reputação que a organização tem no mercado. Afinal, uma empresa que apresenta muitas reclamações e responde a muitos processos judiciais tem de tudo para não ser uma boa opção.

É bom pesquisar as empresas que são sérias e diferenciar daquelas que estão somente procurando se aproveitar do motorista.

Antes de participar de uma das associações de proteção veicular, confira toda a documentação dela: para ser legal, ela deve ter estatuto registrado em cartório indicando sua natureza associativa e sua finalidade (no caso, proteção veicular).

Ela também precisa apresentar um CNPJ regularizado e contendo o endereço físico da associação, regulamentos registrados em cartório e com boas referências na internet (como o Reclame Aqui, no qual os consumidores relatam casos reais relacionados ao uso de serviços de determinadas empresas).

A proteção veicular visa qualquer pessoa que possua um veículo e, em especial, os proprietários que não dispõem de uma renda muito alta para assumir os custos de um seguro auto. Assim, o motorista consegue proteção eficaz por um custo muito inferior.

Optar pela proteção veicular poderá ser melhor considerando fatores importantes, como:

  • custos menores (os preços oferecidos por uma cooperativa de seguros sempre é menor do que o preço de uma seguradora);

  • menor burocracia;

  • mais flexibilidade (leve em conta, por exemplo, a cobertura válida mesmo após a data de vencimento da parcela);

  • o início da proteção se dá de forma instantânea na assinatura do contrato de adesão.

Resumindo, o proprietário usufruirá de proteção semelhante à que o seguro auto proporciona pagando bem menos por ela.

Quais são os benefícios da proteção veicular?

Veja alguns dos benefícios que a proteção veicular proporciona aos seus associados.

Proteção veicular

Nada mais natural que a proteção veicular ofereça amparo ao seu caminhão.

O associado conta com alta qualidade, boa flexibilidade e eficiência no Brasil inteiro, em todo o território nacional.

O caminhão se beneficia com serviços de socorro mecânico e elétrico, chaveiro, reboque, substituição de pneu furado e outras coisas.

Já o motorista goza dos serviços de táxi, retorno ao domicílio, envio de mensagens, hospedagem em hotéis, auxílio-funeral e outros.

Assim, a 1ª coisa que a proteção veicular assegura aos seus associados é a comodidade em todos os sentidos.

Assistência técnica 24 horas

Os caminhões associados usufruem de reparos e assistência técnica 24 horas. Todos os estabelecimentos associados, responsáveis por esses serviços, devem ser apresentados ao associado em uma lista, no momento da contratação.

Recomenda-se ao associado verificar com antecedência se a cooperativa de seguros dispõe de oficinas credenciadas na região em que ele trabalha ou reside. O motorista deve se informar sobre essas unidades, a qualidade dos serviços que oferecem, os prazos para entrega e assim por diante.

A assistência 24 horas é, indiscutivelmente, benéfica para o motorista de caminhão, que pode rodar a qualquer hora do dia e enfrentar problemas em qualquer horário, inclusive à noite e pela madrugada.

O socorro elétrico/mecânico, o reboque em situações de pane e/ou sinistro, o chaveiro, o motorista substituto, o carro reserva, a troca de pneus, o transporte com a finalidade de retirar o veículo e outras coisas integram a assistência 24 horas.

Coberturas

A proteção veicular garante que o motorista receberá toda a assistência contratada, considerando que ele é habilitado para dirigir e que, no momento do evento, esteja guiando o caminhão.

Portanto, o motorista deve identificar para a associação quais serão as outras pessoas que também guiarão o caminhão. É permitido cadastrar até 3 condutores sem pagar nada a mais por esse acréscimo.

Tempo de espera satisfatório

A proteção veicular se destaca pelo cumprimento dos seus serviços em tempo rápido e satisfatório. Os prazos de entrega de restituições, bem como da validação do contrato de adesão, acontecem rapidamente — resultado das suas operações desburocratizadas.

Nas situações de sinistro (por exemplo: um roubo ou um acidente grave), o associado poderá se dirigir diretamente à pessoa responsável pela resolução do problema, dispensando a necessidade de efetuar inúmeras ligações (muitas inúteis).

Além de muita flexibilidade nas negociações, o associado não terá problemas em ter o seu dinheiro restituído pela associação.

Rastreamento, monitoramento e agenciamento de cargas

Os caminhoneiros autônomos associados gozam com a disponibilização de fretes em todo o país. A busca é realizada em tempo real por uma equipe especializada.

Outro benefício para os motoristas é que o seu veículo e as suas cargas são rastreados continuamente por meio de tecnologia de ponta. Um simples dispositivo permite saber a localização do caminhão, a quilometragem percorrida, a velocidade média, o tempo em que o veículo permaneceu ligado ou desligado e assim por diante.

Trata-se de um sistema de rastreamento e monitoramento eficiente, oferecido por custo baixo.

Proteção contra danos causados a terceiros e APP

A responsabilidade civil também é contemplada na proteção veicular, pois a associação possui empresas parceiras no ramo.

Assim, o motorista de caminhão poderá guiar o seu veículo com maior segurança pelas estradas e pelos centros urbanos, consciente de que eventuais riscos e problemas com terceiros serão sanados da melhor forma possível.

O associado também conta com assistência no caso de acidentes pessoais com passageiros (APP). A proteção veicular obtém preços abaixo da média com empresas que atuam no setor de APP, despesas hospitalares e assistência funerária.

Uma cooperativa de seguros pode cobrir custos com responsabilidade civil justamente devido ao seu método de rateio do prejuízo. O total investido por cada associado se baseia na extensão dos prejuízos, cujo valor é dividido entre todos os participantes. Dessa maneira, é possível conseguir uma significativa redução nos custos individuais.

Descontos em estabelecimentos e serviços, principalmente postos de combustível

Outro benefício que a proteção veicular proporciona aos seus associados é a possibilidade de pagar menos na hora de abastecer o caminhão, economizando dinheiro com combustível.

A associação disponibiliza para o associado uma relação com todos os postos de gasolina cadastrados. Em geral, o desconto oferecido é de R$ 0,25 por litro de combustível.

Em alguns casos, o motorista tem descontos em outros estabelecimentos, incluindo farmácias, e em serviços diferentes, como recapagem de pneus.

Compartilhamento e mais responsabilidade

Uma das principais características da proteção veicular é o compartilhamento de problemas, de direitos e de deveres. Os associados dividem os prejuízos individuais de forma coletiva, estimulando a solidariedade.

Além disso, ao contrário da seguradora — que obrigatoriamente deve manter uma reserva técnica para suprir as necessidades dos clientes —, a associação conta somente com o fundo comum, composto pela participação de cada um.

Dessa forma, cada associado aprende a desenvolver o sentimento de responsabilidade, procurando pagar as suas mensalidades em dia para se certificar de que, no momento do sinistro, seja possível contar com o suporte necessário.

Na associação de proteção veicular, a participação e a responsabilidade individual são fundamentais para que toda a cooperativa se beneficie.

O que mais se estimula atualmente, como forma de minimizar os impactos negativos de uma economia instável na vida do consumidor, é que ele se planeje e se organize financeiramente, aprendendo a poupar e a honrar os seus compromissos. Trata-se de educação financeira.

A proteção veicular possibilita que todos os associados se organizem financeiramente, exerçam as suas responsabilidades e estejam prontos a usufruir dos frutos que elas proporcionam.

O compartilhamento também é essencial em tempos difíceis. O que vemos, atualmente, é que muitos profissionais deixam de lado a acirrada competitividade para trabalharem juntos em coworking ou, no caso de corporações, recorrendo à fusão, à incorporação ou à criação de holdings (conjunto de empresas administradas por uma única empresa).

Somente por meio do compartilhamento é possível enfrentar crises financeiras. Quando muitas pessoas que não têm renda alta se unem para compartilhar custos com caminhão, todas saem ganhando.

Contudo, vale salientar que a cooperativa de seguros está aberta para todos: inclusive, para aqueles que, mesmo trazendo uma renda mais elevada, preferem optar pela proteção veicular em vez do seguro auto.

Agora que você já sabe as diferenças entre os 2 serviços, aproveite para entrar em contato com a Proteauto e obter hoje mesmo a sua proteção veicular!