Quem ganha a vida nas estradas não pode deixar de cuidar regularmente de seu caminhão ou de sua frota. E, como muitos devem saber, a manutenção de caminhões é bastante complexa, pois, diferente de um veículo de passeio, o veículo de carga apresenta inúmeros componentes e uma mecânica muito complexa.

Dificuldades também surgem pela necessidade de utilizar regularmente o veículo, afinal, alguns dias de manutenção significam perder fretes que, ao final do mês, têm um impacto significativo em seu rendimento.

Ao mesmo tempo, desprezar a necessidade de manter o caminhão em perfeitas condições de funcionamento não deve ser uma opção. Isso porque rodar até o comprometimento de algum componente importante do motor ou da fuselagem representa um prejuízo ainda maior do que um ou dois dias de manutenção.

Manutenção que também tem tudo a ver com segurança. Não se esqueça de que boa parte dos acidentes poderia ser evitada caso o veículo estivesse com “tudo no lugar”.

Pensando em todos esses fatores, organizamos este guia com tudo o que você precisa saber sobre manutenção de caminhões. Falaremos da economia atrelada à revisão regular do veículo, dos tipos de manutenção existentes e como programá-las, além de apresentar quais itens merecem ser revisados regularmente. Aproveite a leitura!

A importância da manutenção de caminhões

Como vínhamos falando, a manutenção de caminhões tem um papel fundamental na vida de qualquer caminhoneiro e não lidar com essa demanda de forma correta pode lhe trazer grandes prejuízos. Nos tópicos seguintes, exemplificaremos algumas dessas situações.

Paradas não planejadas

Paradas não planejadas são o pesadelo de qualquer caminhoneiro. Alguns dias ou até mesmo horas parado podem significar o atraso na entrega do frete e, consequentemente, a aplicação de descontos no valor estipulado para a realização do transporte da carga.

Em tempos de elevadíssimo preço diesel e estradas cada vez piores, esse é mais um custo indesejado por qualquer profissional. E, como muitos devem estar pensando, a manutenção de caminhões é uma das formas de se prevenir a parada não planejada.

Ainda que, por muitas vezes, o problema possa ser um bloqueio, uma má condição climática ou um acidente não provocado por falha mecânica do caminhão, rodar com a “máquina” nos trinques lhe dá uma segurança a mais para realizar seu trabalho com a tranquilidade de que você receberá aquilo que foi acordado com o contratante.

Redução dos custos com manutenção

Mesmo que seu caminhão seja novo, rodar por meses a fio, sem parar para conferir como anda a saúde do motor, o comportamento da suspensão, dos freios e demais componentes é prejuízo na certa. Não tem caminhão que aguente ser tão exigido e dar uma resposta constante em termos de desempenho.

Por isso, ao contrário do que dizem os mitos da manutençãoas paradas para revisão são mais do que necessárias para deixar tudo funcionando como deveria e, assim, não ter surpresas pela estrada.

Não se esqueça de que, se o seu caminhão estragar, os custos com reboque, reparo e aquisição de novas peças será muito mais elevado em relação a manter os cuidados com caminhão em dia. Especialistas em conservação e reparo de veículos estimam que essa diferença venha a ser de até 30%.

Também é importante lembrar que, na ocorrência desses eventos adversos, você deverá desembolsar um valor significativo para cobrir todos os custos mencionados anteriormente, além de ficar vários dias sem rodar, a depender da gravidade do defeito.

A manutenção, portanto, contribui até mesmo para seu planejamento financeiro, uma vez que você poderá programar com seu mecânico de confiança e arcar com esse custo ao longo de vários meses.

Como planejar as manutenções de forma certa

Uma das grandes vantagens de trabalhar preventivamente com a manutenção de caminhões tem a ver com a possibilidade de agendar visitas ao mecânico em datas que não atrapalhem seus fretes. Vamos supor que, a cada mês, você permaneça uma semana em sua cidade.

Esse período é mais do que oportuno para ver a quantas anda o seu veículo. Como dito anteriormente, você pode fazer uma coisa de cada vez, de modo a reduzir custos de manutenção.

Imagine que, em um mês, você fará algum reparo na parte elétrica. No mês subsequente, você poderá trocar os filtros, velas e fluidos. Em outro, seu esforço financeiro pode se voltar para a troca de óleo e por aí vai.

Quando essas intervenções de menor impacto forem finalizadas, você pode partir para despesas mais graúdas e pagá-las de forma mais estendida. Pense, por exemplo, na troca de pneus e retificação do motor, gastos que podem ser pagos ao longo de alguns meses.

Tipos de manutenção

Já falamos bastante da importância de sempre manter a manutenção de caminhões em dia. Mas quais seriam os tipos de manutenção existentes? As principais delas são a corretiva, a preventiva e a preditiva. Você saberia dizer quais são as diferenças entre elas? Trataremos disso a seguir:

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é aquela a que nos referimos na sessão anterior, que se aplica quando o caminhão já apresentou defeito. É esse, portanto, o tipo de manutenção que deve ser evitado a todo custo, já que é mais caro recorrer a ela em relação às demais.

Manutenção preventiva

Assim como o próprio nome faz entender, a manutenção preventiva tem a ver com prevenção e também já foi tratada de forma indireta na sessão anterior.

Ao adotar esse tipo de manutenção para seu caminhão ou frota, você deverá planejar um itinerário de revisões em todos ou quase todos componentes do veículo, e fazer a substituição ou reparo sempre que houver o aparecimento de uma falha que comprometa o bom funcionamento do caminhão ou leve a um defeito mais grave no futuro.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é a menos conhecida do público em geral, e se refere à substituição de peças e componentes dos veículos sempre que eles apresentam o menor sinal de falha ou problema no momento da revisão.

Na maioria das vezes, o que ocorre é uma avaliação da vida útil da peça e uma substituição ou reparo quando esse período chega ao fim.  E, por se tratar de uma relação de extremo cuidado com o caminhão, o que se espera é que ele nunca ou quase nunca lhe deixe na mão por razões de falha mecânica.

11 principais cuidados em manutenção de caminhões

É chegado o momento de falarmos dos tipos de cuidado que devem ser tomados sempre que seu caminhão estiver na revisão, ou até mesmo no dia a dia das estradas. Confira 11 avaliações que merecem ser feitas!

1. Verificação do óleo do motor

A troca periódica do óleo do motor é a preocupação mais básica que qualquer motorista deve ter. No caso de veículos pesados e que sempre estão nas estradas, esse tipo de checagem é ainda mais necessário, pois o motor é muito mais exigido se comparado a um veículo de passeio.

Qualquer descuido em relação a isso pode ser fatal. Tenha em vista que a não lubrificação leva o motor a fundir. Os pistões e a camisa, por exemplo, que estão em constante atrito, na ausência do óleo, entrarão em contato e terão suas ligas metálicas rompidas.

Com isso, fique atento às recomendações do fabricante quanto à quilometragem para substituição do óleo (não faça nenhum controle por conta própria) e sempre verifique o nível no compartimento do motor. Também é interessante observar se não há nenhum tipo de vazamento.

2. Verificação dos fluidos

Outro cuidado bem simples de ser tomado pelo próprio motorista diz respeito à verificação dos fluidos, como a água do sistema de arrefecimento do motor e o lubrificante do sistema hidráulico, tal qual o dos freios.

Para a água em específico, é interessante checar pelo menos uma vez ao dia em longas viagens. Caso você leve seu caminhão para a revisão periodicamente, a verificação dos demais fluidos pode ser feita junto ao mecânico.

Mais uma vez, é interessante ter atenção em relação a vazamentos. Para tanto, confira se alguma mangueira está úmida ou se há manchas no chão, próximo de onde o caminhão esteve estacionado.

3. Análise estrutural

A análise estrutural é aquela realizada em manutenção de caminhões de grandes frotas, em geral, o que não impede que você faça o mesmo em seu caminhão particular ou pequena frota.

Nesse tipo de análise, técnicas como interferometria holográfica, ecografia, gamagrafia, radiografia e ultrassonografia são aplicadas para se monitorar o estado geral de conservação das peças e prever quando elas poderão apresentar algum tipo de defeito. Esse é, inclusive, um tipo de manutenção preditiva, tema já tratado neste post.

4. Análise das superfícies

A condição de cada peça do caminhão também pode ser verificada por meio de uma análise de superfícies, que consiste em verificar visualmente o estado de peças importantes dos veículos. Em oficinas especializadas, alguns mecânicos chegam a utilizar lupas para conferir de forma mais precisa a necessidade de algum tipo de manutenção.

Motoristas mais experientes e com um nível razoável de conhecimento em mecânica de veículos pesados podem pelo menos apontar se algo parece errado ao conferirem regularmente o “visual do motor”.

5. Estudo de vibrações

Outro tipo de análise técnica aplicada à manutenção preditiva de caminhões é o estudo de vibrações. Esse estudo passa pela utilização de um aparelho que realiza medição nos níveis de vibração do veículo.

Depois de um constante monitoramento, os dados do medidor apontam possíveis desajustes estruturais e mecânicos no caminhão. Um veículo com vibração acima do esperado, por exemplo, pode apresentar problemas relacionados à lubrificação, acoplamento de alguma estrutura, ou até mesmo uma engrenagem com defeito.

6. Sistema elétrico

Ao dar partida no motor, qualquer barulho deve ligar o seu sinal de alerta, pois pode ser algum problema no sistema elétrico, como uma bateria já em fim de vida ou falhas no alternador.

A bateria, em especial, merece ser observada com regularidade. A solução destilada, por exemplo, deve sempre estar em níveis adequados, enquanto os polos não podem apresentar impurezas.

Luzes de sinalização como faróis, setas, e luz de freio sempre merecem ser verificadas. Não se esqueça de que qualquer problema com algum desses itens pode lhe trazer problemas, uma vez que a fiscalização nas estradas pode multar veículos com alguma dessas luzes queimadas.

7. Checagem de suspensão e pneus

A suspensão serve ao objetivo de absorver os impactos provocados por irregularidades do solo e não provocar danos no chassi e na carga transportada. De modo geral, a estabilidade do veículo depende de todo o sistema de amortecimento.

Os pneus, de forma complementar, também contribuem para estabilidade do caminhão, uma vez que estão em contato direto com o solo e transmitem a vibração para todo o veículo que, em parte, é absorvida pelos amortecedores e molas.

Assim, é mais do que necessário ficar atento a esse aspecto da manutenção de caminhões. Para a suspensão, especificamente, qualquer desestabilidade de maior proporção merece uma ida ao mecânico.

Em relação aos pneus, é sempre importante medir o desgaste. Profundidade nos sulcos menores do que 1,6 cm indicam a necessidade de substituição, pois, a partir dessa medida, o pneu já é considerado careca.

8. Verificação do sistema de transmissão

O sistema de transmissão fica a cargo de levar a rotação do motor ao sistema de tração do caminhão. Ao acionar o câmbio, o motor “sobe” ou “desce” uma relação de transmissão, alterando o número de rotações por minuto do componente.

Todo esse trabalho envolve algum tipo de atrito entre as peças envolvidas, sendo necessário sempre cuidar da lubrificação de todo o sistema de transmissão. Qualquer barulho observado no momento da troca de marcha merece ser investigado.

Como muitos caminhoneiros devem saber, substituir uma peça do sistema de transmissão pode custar muito caro. Com isso, é melhor realizar qualquer reparo quando o problema ainda está no início.

9. Conferência do tanque de combustível

O desempenho do motor de seu caminhão pode ser altamente comprometido devido à presença de água no tanque de combustível, que se acumula em razão da umidade de alguns ambientes. Muitos caminhoneiros se esquecem ou não sabem disso, e acabam enfrentando problemas sérios.

Caso seja detectada a presença de água no tanque, será necessário fazer uma drenagem. Caso você nunca tenha realizado essa tarefa, convém contar com os serviços de um mecânico especializado.

Mas o segredo mesmo é evitar que isso ocorra. Para tanto, você deve deixar seu tanque sempre cheio ou evitar rodar na reserva por longos períodos. O bocal de combustível também deve ser vedado de maneira correta, o que diminui a entrada de umidade.

10. Cuidados com o baú

Esse é um componente primordial do veículo para quem trabalha com transporte de carga. Não por acaso, os cuidados na manutenção do baú merecem atenção especial quando o assunto é manter os caminhões em ótimas condições.

Quanto a isso, devemos esclarecer que os principais cuidados começam ainda na instalação, momento em que você deve escolher um equipamento com as características técnicas ideais para o tamanho de seu veículo.

No dia a dia de carga e descarga de mercadorias, seja extremamente cuidadoso ao embarcar qualquer tipo de carga. O tombamento de materiais com peso considerável pode causar dados à estrutura.

Por último e não menos importante, não se esqueça de lavar o baú regularmente. Não se trata apenas de higiene ou de manter o veículo sempre limpo. Isso porque durante a lavagem você poderá perceber furos e vazamentos, de modo a proceder com o conserto em tempo hábil.

11. Refrigeração do motor

Somente a manutenção do nível ideal de óleo para o motor não é suficiente para se evitar o superaquecimento. Dessa forma, para que a temperatura esteja sempre sob controle, se faz necessário refrigerar o motor. Você conhece o funcionamento desse sistema? Basicamente, trata-se de uma bomba, uma válvula termostática sensorial, o reservatório de água e um aditivo adicionado à água para se evitar a corrosão de componentes metálicos.

Em operação, todo esse sistema trabalha para levar o líquido de arrefecimento a todo o motor, o que contribui para que o conjunto das peças não rompa devido ao calor (motor fundido). Além disso, esse fluido também troca temperatura junto ao óleo no radiador, de modo a fazer sua refrigeração.

E, como qualquer outro componente do veículo, esse sistema também carece de manutenção. Nesse sentido, o cuidado mais simples e necessário a ser tomado é adicionar o aditivo à água do radiador — muitos caminhoneiros desconsideram a necessidade de fazer isso.

Além disso, é sempre importante conferir as mangueiras e eventuais vazamentos. Como todos sabem, rodar vários quilômetros com pouca ou nenhuma água no radiador compromete a refrigeração e leva o motor ao superaquecimento.

Por que combinar proteção veicular à manutenção

Ganhar a vida nas estradas não é tarefa fácil. Além dos custos cada vez mais elevados para exercer a atividade de transportador, são muitos os perigos para quem passa dias e semanas literalmente atravessando o país.

Com isso, mais do que manter a manutenção de caminhões em dia para diminuir os gastos com conserto e reparo do veículo, é importante e necessário contar com o auxílio de parceiros para contornar qualquer situação adversa.

Nesse cenário, a proteção veicular aparece como a saída mais viável para grande maioria dos caminhoneiros. Afinal de contas, as apólices de seguros tradicionais têm apresentado valores cada dia mais elevados, o que torna o serviço inacessível.

Assim, caminhoneiros engajados em formar uma estrutura de proteção colaborativa, sem fins lucrativos, têm conseguido proporcionar uma vida mais tranquila no dia a dia da profissão para os profissionais que também ingressam na mesma organização. Veja algumas vantagens de contar com esse tipo de serviço:

Preço justo pelos mesmos serviços do seguro tradicional

Como vínhamos falando, uma das grandes vantagens da proteção veicular é pagar menos e receber maiores benefícios em relação ao seguro tradicional. A diferença nos valores pagos pelos mesmos pacotes de serviço pode passar de 50%.

Cobertura completa

Tudo quanto você precisar em termos de cobertura é possível contratar junto a uma associação de proteção veicular. Estamos falando de proteção contra furto e roubo, incêndio, colisão e reparo em todos os componentes do veículo, incluindo os implementos.

Não tem análise de perfil

Um dos grandes problemas do seguro tradicional diz respeito às análises de perfil. Por esse método de adesão, as seguradoras avaliam centenas de características do condutor e, conforme as condições apresentadas, os valores da apólice aumentam de forma exorbitante.

Na proteção veicular, não há nenhuma preocupação quanto a isso. Não importa quantos anos você tem, onde reside, se tem filhos, se é o único condutor, enfim, nada disso é levado em conta. A mensalidade se dá com base em taxas de administração, rateio dos prejuízos dos associados em determinado mês e custeio da operação da associação.

Assistência 24h

Ainda que a manutenção de seu caminhão esteja em dia e tudo esteja funcionando muito bem, é impossível prever quando um defeito qualquer pode acontecer. O que o caminhoneiro não pode fazer é ser pego desprevenido e não ter com quem contar na hora em que mais precisa.

Com o serviço de assistência 24h, você tem a certeza de que, em qualquer eventualidade, será possível recorrer ao auxílio da associação e resolver seu problema, seja ele uma falha mecânica, colisão, tombamento, pane seca etc.

Como você pôde acompanhar ao longo de todo este guia, a manutenção de caminhões é imprescindível para o exercício da atividade de caminhoneiro. Quem despreza o dever de revisar periodicamente o veículo acaba incorrendo em maiores custos para trabalhar.

Esperamos que, ao acompanhar todas as nossas dicas de manutenção, tenha sido possível visualizar quais são os tipos de manutenção e como programá-las. Fique atento também à maneira como os componentes do caminhão se desgastam e devem ser observados. Isso lhe ajudará a comunicar eventuais problemas ao seu mecânico de confiança.

Se possível, comece a trabalhar com um checklist, em que você colocará todos os itens que devem ser verificados e em quais datas. Assim, não se esquecerá das datas de revisão, troca de fluidos e substituição dos pneus.

O que você achou deste conteúdo sobre manutenção de caminhões? Para continuar acompanhando informações tão relevantes quanto as que trouxemos, convidamos você para assinar nossa newsletter e, assim, receber novas postagens diretamente em seu e-mail. Até a próxima!