Para quem está escolhendo um carro ou caminhão, pequenos aspectos começam a se tornar relevantes. O tipo de roda, vidro, formato, modelo do motor, combustível, entre muitas outras coisas. Entre as que mais aparecem estão os tipos de direção que seu veículo pode ter, as quais funcionam de formas bem diferentes.

Dependendo do tipo que você usa e com qual propósito, como trabalho, lazer e transporte de cargas, certos modelos de direção podem ser mais ou menos convenientes do que outros. Entender a diferença entre eles será muito útil para poder melhorar sua experiência ao volante e tornar sua viagem mais segura.

Se você quer entender quais são os tipos de direção disponíveis no mercado e qual delas deve escolher para o seu veículo, confira nosso artigo até o final, pois mostramos as principais vantagens e desvantagens de cada um.

Direção mecânica

É o modelo mais rudimentar de direção, tanto que não é mais tão utilizado na maioria dos carros. Basicamente, uma série de peças se encaixa no eixo, transmitindo a força aplicada no volante até as rodas. É um mecanismo relativamente simples, se considerarmos como os veículos são complexos de forma geral.

Vantagens

Obviamente, por ser o tipo de mecanismo mais simples que existe hoje em dia, seu custo de produção tende a ser bem mais barato que os demais. Isso significa que o valor pago pelo cliente final também tende a ser menor.

Além disso, a manutenção também tem custo reduzido, pois todo o esforço depende do motorista. Se você precisa de um veículo barato por algum motivo, buscar algum que tenha esse tipo de direção pode até ser uma boa opção.

Desvantagens

Claro, por ser o tipo mais rudimentar de direção, ele vem com uma pilha de problemas associados. Em primeiro lugar, não é nada confortável dirigir assim. Você precisa fazer muita força no volante para virar a todo momento, além de dificultar um pouco o retorno do volante à posição original. Quem tem algum problema de saúde que leva ao cansaço, pode ficar incapaz de dirigir por longos períodos.

Direção hidráulica

Esse é um dos tipos de direção mais tradicionais para qualquer veículo, ainda sendo muito utilizado em diversos carros e caminhões. De forma bem simples, ele tem um óleo que é pressionado pelo eixo do volante quando é girado, o que leva as rodas a mudarem de direção e o carro a virar.

Vantagens

O tipo hidráulico é uma das tecnologias mais populares justamente por resolver o principal problema da direção mecânica: o peso colocado no motorista. A menos que você seja um halterofilista, pode ter bastante dificuldade e virar um veículo pesado, como um caminhão de carga com direção mecânica. O sistema hidráulico ajuda a ampliar a força aplicada, o que diminui seu trabalho e torna a direção mais confortável.

Desvantagens

Obviamente, esse conforto extra vem com um preço. Quase sempre na forma de dinheiro.

Para instalar esse tipo de sistema é necessário inserir novas peças, o que aumenta os custos no processo de fabricação e se reflete na hora da venda para o cliente final. Além disso, o tempo e gastos de manutenção também ficam um pouco mais salgados. Em média, sua direção requer uma revisão a cada 50 mil km, enquanto a mecânica ainda dura um pouco mais.

Direção elétrica

Por exigir alguma pressão física, o próprio modelo hidráulico não é o mais leve entre os tipos de direção. Considerando que algumas pessoas podem ser bem mais comprometidas em termos de força física, surgiu mais uma opção: a direção elétrica.

Como o nome já diz, o torque que gira os eixos das rodas é aplicado por um motor elétrico, o qual é ativado quando você gira o volante. Dessa forma, não depende do motor nem de nenhum fluido para funcionar.

Vantagens

Como já dissemos, a direção elétrica é bem mais leve, pois não há praticamente esforço nenhum da parte do motorista. E se você não tem uma, ela não é muito cara de se instalar. Como não é necessário usar a força do motor para conduzir o processo, você também consegue economizar um pouco de combustível.

Desvantagens

Por outro lado, se o sistema não depende mais do motor, agora ele depende do sistema elétrico. Caso ocorra uma pane, um curto ou outro problema que afete a fiação, logo você verá como essa direção perde força. O controle não será perdido, fique tranquilo, mas ele ficará bem rígido, quase como na direção mecânica. Por isso, esse modelo exige mais manutenção preventiva quando comparada aos demais.

Direção eletro-hidráulica

Você ainda pode encontrar um meio termo entre o modelo elétrico e o hidráulico que maximize sua eficiência no dia a dia. O tipo eletro-hidráulico tem ganhado alguns adeptos nos últimos anos e deve se tornar mais comum no mercado com o tempo.

Seu funcionamento é uma mistura dos anteriores. Ele também usa a pressão do fluido para fazer com que as rodas girem e mudem a direção, mas a bomba utilizada é alimentada por um sistema elétrico, não pelo motor.

Vantagens

O principal benefício aqui é eficiência. É difícil usar a direção hidráulica em veículos de baixa potência, pois o sistema consome bastante força do motor. Nesses casos, é válido ressaltar que até mesmo os automóveis potentes podem ter problemas com a direção eletro-hidráulico em baixas rotações. Ao adicionar o componente elétrico, é possível manter sua eficácia em velocidades menores.

Desvantagens

Na realidade, não há muitos contras no uso desse modelo em comparação com os outros tipos de direção. Seu custo pode ser um pouco maior por hora, já que ele é novo, mas logo pode se popularizar. Apenas lembre-se de tomar os mesmos cuidados recomendados para um modelo hidráulico padrão, como troca de fluido, por exemplo.

Escolher um caminhão que tenha o tipo de direção certo para suas necessidades e, ainda, conhecer quais são as características de cada um é essencial para ter um veículo de qualidade no longo prazo. Agora que você conhece os principais tipos de direção, é hora de escolher qual deles é o mais adequado para o tipo de veículo que você deseja ter.

Quer mais informações para melhorar suas viagens? Então veja aqui algumas dicas sobre direção defensiva e como elas podem ajudar a ficar mais seguro.