Como usar o pisca-alerta corretamente?

6 minutos para ler

Em uma estrada, a comunicação entre os condutores se dá de forma complexa, uma vez que cada um está em seu veículo se cruzando a muitos quilômetros por hora. Levando em consideração esse contexto, foram criados recursos específicos e normatizações para o compartilhamento de informações. Mas você sabe como usar o pisca-alerta corretamente?

Embora esteja presente em carros, ônibus, caminhões e mesmo motos, a sua utilização ainda gera dúvidas em muita gente, tendo em vista que conta com determinadas indicações, mas nem sempre é apropriado e chega a ser proibido em situações inadequadas.

Continue lendo o post e aprenda mais sobre o assunto!

Afinal, o que é o pisca-alerta?

Se você é um caminhoneiro profissional, é evidente que já conhece o pisca-alerta. De qualquer maneira, vale lembrar que se trata daquela luz intermitente nos faróis do veículo, que deve ser utilizada em caráter de advertência, como uma forma de avisar aos demais condutores que algo está ocorrendo, por exemplo, a necessidade de imobilizar o veículo ou situações de emergência.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, é permitido acioná-lo em movimento, por exemplo, quando o motorista estiver passando mal. Dada a sua grande importância, é facilmente identificável por sua cor simples, visível e universal, que é o vermelho. O botão apresenta formato triangular, usualmente na parte central do painel ou atrás do volante.

Quando podemos usar o pisca-alerta?

Agora que você já aprendeu um pouco mais sobre o conceito do pisca-alerta, vamos explicar quais são as principais situações nas quais pode utilizar o recurso. Não importa o local ou o seu estilo de direção, é preciso seguir o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Panes mecânicas

Uma das situações nas quais não apenas podemos como também devemos utilizar o pisca-alerta como recurso é quando ocorrem panes mecânicas. Infelizmente, por mais cuidadoso que seja o condutor com a manutenção do veículo, é algo que pode acontecer com qualquer pessoa.

Sendo assim, acione o dispositivo sempre que precisar ficar parado e impossibilitado de se locomover, especialmente se estiver no meio de uma via movimentada. Assim, quem estiver vindo atrás ficará ciente que outro motorista está enfrentando problemas e poderá reduzir sua velocidade e desviar. Nessas situações, o triângulo de sinalização também é crucial.

Problemas na partida

Quem nunca deixou o veículo morrer ou experimentou uma situação na qual ele simplesmente apagou e, para piorar tudo, ainda teve problemas para religá-lo? Quando isso ocorre, o CTB entende que está havendo uma situação emergencial e, com isso, orienta que o pisca-alerta deve ser ligado o mais rápido possível, até para evitar um possível acidente.

A recomendação se baseia no princípio de que os condutores que vêm na sequência podem não ter percebido o fato e, com isso, mantêm sua velocidade, elevando os riscos de uma colisão ou mesmo uma tragédia. É preciso tentar solucionar o problema o quanto antes e, se for preciso sair do caminhão, fazer isso com o máximo de cuidado.

Situações específicas

Também existem algumas situações específicas nas quais o pisca-alerta pode ser acionado. E, ao contrário do que muita gente pensa, não é imprescindível que o veículo esteja parado para isso. Quando a regulamentação da via assim o permitir, por exemplo, você encontrará orientações para ligar o dispositivo ainda estando em movimento.

Quando o trânsito estiver muito lento, sobretudo em rodovias que costumam desenvolver grandes velocidades, a sinalização com o pisca é muito relevante, para que os condutores que estão vindo atrás sejam avisados, especialmente se houver um acidente pela frente. Com isso, todos agirão com mais cautela e maiores problemas serão evitados.

Quando não devemos usar o pisca-alerta?

Para concluir o conteúdo, vamos mostrar situações em que não devemos usar o pisca-alerta. Acompanhe!

Condições climáticas desfavoráveis

Quem nunca subiu uma serra com a neblina prejudicando a visão ou se encontrou dirigindo no meio de uma chuva torrencial, que tornava difícil a visão de poucos metros à frente? Embora isso seja extremamente comum em muitas épocas e regiões do Brasil, não quer dizer que o pisca-alerta deva ser acionado.

Não importa o quão desfavoráveis estiverem as condições climáticas, o dispositivo não deve ser acionado, uma vez que pode acabar confundindo os outros motoristas, que já estarão com dificuldades em enxergar adequadamente. O ideal é redobrar a atenção e reduzir a velocidade ou, até mesmo, parar em um local seguro até melhorar a visibilidade.

Estacionar em local proibido

Outra situação muito recorrente na qual todo mundo já viu alguém ligando o pisca-alerta é para estacionar em local proibido, como se isso mudasse o cenário ou até mesmo pudesse evitar uma bela multa. No entanto, isso não faz o menor sentido e em nada muda o fato de o condutor estar cometendo uma infração.

Se o lugar não for próprio e não configurar uma vaga, acionando ou não o dispositivo, você estará colocando sua integridade e o seu bolso em risco. As exceções à regra se aplicam apenas quando existir uma placa sinalizando estacionamento regulamentado, no qual o veículo poderá parar durante um curto intervalo de tempo.

Chamar atenção em movimento

Embora você tenha visto que existem situações nas quais o pisca-alerta pode ser acionado com o carro em movimento, como no caso de a via passar tal orientação, em linhas gerais, isso não deve ser feito. Felizmente, boa parte dos motoristas já compreende esse conceito e respeita a normatização do Código de Trânsito Brasileiro.

No entanto, existem os condutores mais teimosos, que acionam o dispositivo pelos mais diversos motivos enquanto trafegam. Quando isso ocorre, os motoristas que vêm atrás podem pensar que o carro ou caminhão piscando está parado, o que aumenta consideravelmente o risco de colisões e outros acidentes.

Depois de conferir nosso conteúdo, você já sabe como usar o pisca-alerta corretamente. Como você pôde ver, é um recurso para situações específicas, que não deve ser empregado de maneira indiscriminada.

Então, gostou de aprender como usar o pisca-alerta corretamente? Aproveite a oportunidade e compartilhe livremente este post em suas redes sociais para que seus colegas caminhoneiros também fiquem por dentro dessas informações!

Posts relacionados

Deixe um comentário