Ao investir em uma boa manutenção em seu caminhão, imprevistos como uma pane no veículo podem ser evitados.Como você já deve saber, esses problemas podem prejudicar tanto a produtividade quanto o faturamento mensal de um caminhoneiro. 

Diante disso, a prevenção permanece como um diferencial para garantir mais tranquilidade através das estradas do país. E foi pensando nessa dose extra de planejamento da sua rotina que preparamos este post.

Nos tópicos abaixo vamos destacar quais são as principais causas de uma pane no veículo, o que pode ser feito para evitá-la e, também, como proceder diante de uma situação como essa. Boa leitura!

As principais causas de pane no veículo

É claro que sempre estaremos sujeitos a imprevistos no caminhão, e isso vai exigir muito mais de nossa paciência do que de um projeto de prevenção contra o mau funcionamento do veículo.

O ponto mais importante é que boa parte desses defeitos pode ser minimizada e até mesmo evitada quando você cuida bem do seu instrumento de trabalho e de deslocamento cotidiano. A questão reside no grau de atenção direcionado ao bom funcionamento do caminhão. Afinal de contas, existem diversos aspectos a serem observados, visando a performance do mesmo.

Abaixo, listamos as principais causas que podem ocasionar em uma pane no veículo, o que já deve ampliar os seus conhecimentos para atentar-se em eventuais situações de risco na estrada. Confira!

Combustível

Em geral, os motoristas procuram por preços atrativos e, assim, economizam no planejamento financeiro. Acontece que, quando falamos em combustível, os preços extremamente baixos normalmente se traduzem na comercialização de um produto de baixa qualidade.

Como resultado imediato disso, o caminhão recebe combustíveis cheios de impurezas e outros produtos que acabam com a performance do seu veículo e, ainda, contribuem com a obstrução dos injetores.

Tal desgaste, portanto, pode gerar uma pane no veículo quando menos esperamos, especialmente se não há um cuidado previamente estabelecido de avaliar a manutenção periodicamente.

Superaquecimento

O superaquecimento é um tipo de problema que pode acontecer por meio da súbita — ou gradual — temperatura elevada do motor do caminhão, ocasionando em uma densa cortina de fumaça enquanto você dirige.

Normalmente, o vazamento do reservatório de água é o problema mais popular que ocasiona o superaquecimento. Para evita-lo, basta manter em dia as manutenções preventivas, para que esses pequeninos agravantes sejam identificados antes de danificar o motor.

Injeção eletrônica

Problemas elétricos estão entre os principais motivos de uma pane no veículo. Em geral, eles ocorrem quando a injeção eletrônica apresenta algum tipo de falha, que normalmente é traduzido na tentativa de dar ignição. Nesse momento, a luz do motor pode se acender, mas o caminhão efetua a partida efetivamente.

Nesses casos, o mais indicado é contar com um resgate de guincho que esteja por perto, pois será difícil se locomover no caso de o sistema elétrico não funcionar corretamente.

Bateria

vida de caminhoneiro não é fácil. Muitas vezes, os condutores têm que ter uma dose extra de energia para lidar com a rotina atribulada. Só que, assim como eles precisam recarregar o vigor regularmente, a bateria do caminhão deve ser muito bem conservada para evitar uma pane no veículo.

As causas mais comuns para que a bateria descarregue tendem a ser a desatenção em deixar algo elétrico — como os faróis — ligado assim que o veículo é desligado, fazendo com que o consumo de energia não cesse.

Portanto, fique de olho em algumas certas situações específicas para evitar que isso ocorra:

  • sempre remova a frente do rádio para evitar o consumo desnecessário de energia;
  • lembre-se de desligar os faróis e o rádio quando o caminhão não estiver em uso, pois a descarga da bateria ocorre com mais rapidez nesses casos;
  • evite instalar um som mais potente do que a sua bateria tem a capacidade de suportar.

Além disso, o alternador também pode acusar o mau funcionamento, evitando que a bateria seja recarregada quando não estiver em uso. Assim, ao dar a partida, você pode perceber que ela foi descarregada por completo.

Bobina

Responsável por gerar a tensão que proporciona faíscas nas velas, a bobina pode superaquecer e ocasionar a pane no veículo. Esse é um contratempo relativamente simples, mas já é suficiente para prejudicar a performance do seu caminhão na estrada.

Emergencialmente, o caminhoneiro pode parar no acostamento ou em uma área propícia, esperar que a bobina esfrie e, então, seguir viagem até um serviço especializado de manutenção. Porém, não é recomendado que siga viagem por meio dessa medida, visto que é apenas paliativa e tem o objetivo de levar o veículo até uma oficina para que o conserto seja feito.

Bomba de combustível

Sem o funcionamento adequado dessa peça, o transporte do combustível não é adequado, impedindo que ocorra a transferência do produto com a pressão correta. Nessas situações, a substituição da bomba é necessária. O ponto positivo é que esse é um dos serviços mais rápidos de ser realizado.

Embreagem

Caminhões que “patinam” na pista ao acelerar podem estar com a embreagem desgastada. É comum que isso ocorra por conta do gasto precoce da peça diante de algumas circunstâncias, tais como:

  • mau uso da embreagem;
  • pisar fundo no pedal ao trocar as marchas;
  • manter o pé no pedal, pressionando-o enquanto dirige;
  • lubrificação inadequada do motor;
  • falta de troca do óleo.

Vale destacar que as boas práticas ao volante contribuem não apenas para cumprir muitas das leis de trânsito, mas para conservar as peças do caminhão por mais tempo.

Portanto, é fundamental ter previamente estabelecido o conhecimento desses problemas comuns em sua rotina, evitando, assim, que um simples problema evolua e prejudique seu trabalho.

Como agir em caso de pane no veículo

Com base nos problemas que podem gerar uma pane no veículo, dentre eles alguns abordados acima, é fundamental saber como proceder.

Isso porque um simples mau funcionamento de determinadas peças pode ocasionar na súbita parada do caminhão, abrindo espaço para outros incidentes urbanos ou em estradas, como a colisão com outros veículos e o engarrafamento nas vias, entre outros.

Dessa maneira, preparamos um guia simples e funcional para que você saiba como proceder diante de uma pane em seu caminhão.

Ligue o pisca-alerta

Se o caminhão engasgou, perdeu a potência e acusou algum problema ainda não identificado, a primeira coisa a fazer é ligar o pisca-alerta para notificar os condutores ao redor de que algo não está certo.

Isso permite uma tomada de decisão coletiva e consciente, especialmente em estradas, onde as velocidades são mais elevadas e os motoristas precisam de mais tempo para adotar a medida cautelar mais segura.

Enquanto aciona o pisca-alerta, é indicado esterçar o volante na direção do acostamento em um ritmo leve e moderado, evitando qualquer movimento brusco.

Estacione na área de maior visibilidade

Curvas são lugares arriscados para estacionar o veículo, pois essa é uma área em que os outros motoristas perdem a visibilidade momentaneamente.

A ideia, aqui, é manter o caminhão em uma área na qual as pessoas o vejam à distância, permitindo o bom tráfego através da via onde ocorreu o seu problema.

Sinalize o local do incidente

Vale destacar que, assim que o veículo for levado em segurança ao acostamento, é hora de sinalizar os demais motoristas sobre o ocorrido.

Para isso, coloque o triângulo de sinalização a uma certa distância do caminhão. O objeto deve ser posicionado a cerca de 30 metros do seu veículo, em média.

Essa medida extra é fundamental para que os demais motoristas vejam com facilidade que há um problema adiante.

Saia do veículo para notificar o serviço especializado

Embora o caminhão seja um veículo de grandes proporções, especialistas recomendam que os condutores esperem pelo guincho ou o serviço de socorro do lado de fora do veículo.

Essa medida tem como foco manter a segurança do caminhoneiro, que pode sofrer algum tipo de acidente por colisão de outros veículos com o caminhão.

Convém ter à mão, também, os telefones de serviços fundamentais para uma condução segura e preventiva, como:

  • Polícia Rodoviária Estadual: 198;
  • Polícia Rodoviária Federal: 191;
  • Polícia Militar: 190;
  • SAMU: 192;
  • Corpo de Bombeiros: 193.

Agora que você já sabe como proceder diante de uma pane no veículo, vamos focar na importância em prevenir-se contra essa situação extremamente danosa à sua rotina.

A importância da prevenção contra panes no veículo

Você já deve ter ouvido falar que a manutenção preventiva é um investimento e não um custo mensal, certo? E, embora possa parecer um dito popular, a prevenção é extremamente importante para evitar uma pane em seu caminhão.

Pense conosco o que é de mais valia para você: desprender-se de um alto valor para substituir peças caras, como o motor, ou separar um custo menor e fracionado com o objetivo de fazer com que a peça renda mais e por mais tempo?

A segunda opção é a melhor decisão para o seu dia a dia, tendo em vista que a manutenção corretiva — aquela, portanto, que só fazemos diante de um problema — é mais cara. Além disso, um conserto pode significar uma parada imprevista do seu instrumento de trabalho, gerando, por si só, prejuízos múltiplos para você.

Por outro lado, ao compor uma rotina de manutenção preventiva, o mecânico de sua confiança pode diagnosticar eventuais situações de risco e consertá-las previamente. Assim, o custo do serviço é menor, a sua segurança é promovida e o caminhão pode seguir por muitos quilômetros sem nenhum risco de incidentes.

Abaixo, você pode conferir alguns dos itens que devem ser revisados preventivamente para evitar possíveis panes no veículo. São eles:

  • revisão do óleo, que é o fundamento básico para o bom funcionamento do motor;
  • troca dos filtros de óleo, de combustível e de ar;
  • nível de água, evitando o superaquecimento do motor;
  • vazamentos;
  • sistema de freios, inclusive seu fluído;
  • toda a embreagem;
  • alinhamento e balanceamento dos pneus do caminhão;
  • direção;
  • condições dos pneus e também dos seus estepes;
  • sistema elétrico do seu caminhão;
  • bomba de combustível;
  • sistema de arrefecimento, composto pelas mangueiras, bomba d’água, ventoinha e o radiador;
  • velas;
  • correia dentada;
  • faróis;
  • sistema elétrico;
  • transmissão do caminhão.

A princípio pode parecer que se trata de uma lista muito extensa, mas considerando o tamanho de um veículo como um caminhão, é necessário se prevenir contra possíveis acidentes. Isso sem falar que muitas das peças acima citadas têm um ciclo de vida distinto. Assim, basta encontrar um serviço especializado que monitore as condições de cada elemento, planejando a vistoria em visitas periódicas à oficina.

Embora possa parecer trabalhoso, o tempo de parada na oficina tende a ser menor em manutenções preventivas, garantindo um gasto mais flexível e a certeza de que seu caminhão vai rodar sempre com as melhores condições de uso possíveis.

O valor de uma proteção veicular

No seu dia a dia, é importante contar com todo tipo de medida que forneça mais proteção, segurança e conforto diante das mais diversas situações.

E, além dos tradicionais seguros automotivos, uma popular alternativa vem conquistado cada vez mais espaço no mercado: a proteção veicular.

Para que você fique por dentro de todos os benefícios da contratação desse tipo de serviço, vamos explorar a fundo os diferenciais da proteção veicular e explicar como funciona o processo. Confira!

A proteção veicular

Por meio da reunião de pessoas com interesses em comum, a proteção veicular funciona como uma associação onde todos os participantes custeiam eventuais prejuízos ocorridos nessa rede de contratantes.

Como se trata de uma organização sem fins lucrativos, os serviços utilizados diante de algum problema ocorridos tendem a ter valores melhores do que aqueles praticados na manutenção corretiva tradicional, por exemplo. O resultado imediato disso para você é a garantia de manutenção do seu instrumento de trabalho de uma maneira acessível.

Afinal, sabemos que os custos de um seguro, somados à manutenção preventiva, isso sem falar dos custos cotidianos de conservação do veículo, pode ser uma combinação de gastos elevados para o orçamento mensal de qualquer profissional do ramo.

É por esse motivo que, ao contratar a proteção veicular, você garante um reforço a essa rede de pessoas também preocupadas com o bem-estar dos seus respectivos bens, além de ter a tranquilidade de um custo é fixo onde todos os participantes têm cobertura contra esses incidentes.

Como funciona

O custo fixo mensal se converte em um rateio que vai ser usado mediante a necessidade. Portanto, vamos exemplificar: supondo que o mês de janeiro apresentou uma média elevada de pane nos veículos dos associados, mas, no mês seguinte, quase não houveram incidentes.

Assim, a média de contribuições se mantém igual, mas o valor arrecadado pode ser usado de maneira racional e fragmentada. O valor, é claro, foi devidamente planejado para não pesar no orçamento do caminhoneiro e para que todos os serviços necessários sejam realizados efetivamente diante de possíveis ocorridos. Pense no quanto isso beneficia o planejamento financeiro e satisfaz as carências que muitos profissionais da categoria enfrentam por não terem como prever a pane no veículo e só arcam com as consequências de maneira reativa?

Portanto, a arrecadação é contínua. Só que, quando há uma reserva das economias em determinado mês, a arrecadação vai para um fundo de reserva que pode vir a ser utilizada nos meses posteriores.

Além disso, um ponto importante é que, embora o valor seja fixo, ele sofre variações de acordo com diferentes categorias. O preço de mercado para cada veículo, em geral, é o que dita essa diferenciação de preços. Ou seja: é uma associação que preza a democracia em que todos terão direito a um serviço de qualidade e com total flexibilização de acordo com o seu tipo de veículo.

Os benefícios da proteção veicular

Por ser mais acessível e dispor de uma gama ampla de serviços e cuidados para os condutores que fazem uso constante dos seus respectivos bens, a proteção veicular é um importante instrumento.

Confira, abaixo, alguns dos principais benefícios de sua contratação e como esse tipo de serviço pode contribuir ativamente diante de qualquer imprevisto.

Mantém o veículo seguro em caso de furto, roubo ou colisão

O serviço oferece cobertura para essas três situações e garante certa tranquilidade para o caminhoneiro, já que, infelizmente, a violência urbana está presente em nossas vidas. Com essa segurança contemplada pela proteção veicular, você pode deixar de se preocupar com ocorrências que impactam diretamente sua rotina como caminhoneiro.

Protege contra incêndios e alagamentos

Mais um diferencial de prevenção que não se refere diretamente a um problema interno. De qualquer forma, trata-se de um benefício que agrega mais valor ao serviço de proteção veicular e traz mais conveniência e segurança para os condutores.

Coloca à sua disposição os serviços de emergência

Digamos, por exemplo, que o pneu do seu caminhão furou na estrada e a carreta desgovernou, tombando no acostamento.

Nessas situações — e em qualquer outro caso que o seu veículo necessite de um guincho ou outras medidas socorristas —, você pode contar com alguém para destombar o caminhão e levá-lo para uma oficina especializada que resolva qualquer outro tipo de imprevisto.

Portanto, você tem cobertura para transitar por todo o país e, mesmo assim, obter o auxílio necessário diante de imprevistos que costumam encarecer e interferir na produtividade do caminhoneiro.

Nesse aspecto, você sabe que poderá contar com o serviço especializado para cuidar de qualquer pane no veículo motivada por incidentes no sistema elétrico ou mecânico do caminhão.

As diferenças entre a proteção veicular e o seguro automotivo

Com base no que apresentamos até aqui, fica nítido que a proteção veicular atua mais como uma associação de interessados em ratear os custos preventivos para a manutenção dos seus veículos do que fazer o papel das seguradoras.

A principal diferença é que o seguro, apesar de ser uma modalidade de custo fixo, tende a ter apólices de custo elevado e com uma variação ampla de serviços que, ocasionalmente, pode não as suas necessidades. Como resultado, você arca com custos “por fora” para obter o caminhão em boa performance novamente.

Por isso, são duas medidas com os mesmos serviços e benefícios, com a diferença que a proteção veicular tem em contrato um custo fixo que vai se adaptar facilmente às suas necessidades e objetivos.

A hora para proteger-se contra a pane no veículo

Passar dias e noites na estrada é um desafio e tanto. Os caminhoneiros convivem, diariamente, com situações que podem colocar qualquer planejamento por água abaixo e interferir na sua lucratividade e renda mensal.

Não à toa, os profissionais da categoria devem ser amparados por soluções que compreendam as suas rotinas. A pane no veículo, como vimos ao longo deste artigo, é uma das principais responsáveis por causar impactos negativos no orçamento e na reputação dos caminhoneiros.

Afinal de contas, as entregas no prazo e sem incidentes, refletem diretamente na demanda de serviços que o profissional terá no futuro. Quando a pane no veículo se torna um problema constante, fica difícil a fidelização dos clientes ou mesmo a manutenção do emprego em alguma transportadora.

É por conta disso que apresentamos para você a proteção veicular como solução para esse desafio. Isso significa que você pode evitar os problemas mais comuns, que destacamos no início do artigo, e contar com uma manutenção preventiva à sua disposição para simplificar os ajustes no caminhão e gerar mais comodidade para as suas idas e vindas pelas estradas do país.

Tenha em mente, porém, que a empresa que oferece proteção veicular também deve vir acompanhada de boa dose de planejamento.

Aqui estão alguns pontos que nós recomendamos que você analise antes de fechar qualquer negócio:

  • verifique se há boa estrutura comercial;
  • escolha uma empresa organizada e com atendimento personalizado, para que você tenha as suas necessidades supridas;
  • avalie se há bom histórico de reputação, verificando através das redes sociais da empresa e em sites de reclamação a respeito o nível de satisfação dos clientes;
  • procure uma empresa com boa base de caminhoneiros, agregando uma associação mais robusta e unida;
  • escolha aquela com maior flexibilidade de planos para que você tenha o serviço ideal à sua disposição.

O conteúdo foi útil para você? Que tal fortalecer a sua categoria com o que há de melhor em proteção veicular no mercado? Nós sugerimos que compartilhe este post nas suas redes sociais e marque os colegas de profissão que também vão se beneficiar com as dicas aqui apresentadas!