Se você é ou deseja ser um caminhoneiro profissional, precisa adotar práticas profissionais no seu cotidiano. Medidas como manutenção preventiva e proteção do veículo, além da condução do caminhão de forma segura e econômica devem ser hábitos.

Para completar, o planejamento financeiro deve ser muito bem feito.

Afinal de contas, do que adianta uma pessoa ganhar dinheiro se ela não sabe onde ele é gasto? É por isso que é essencial planejar as finanças. No caso dos caminhoneiros, essa atitude se torna ainda mais importante, pois realiza diversos gastos diários em sua atividade, além de administrar as contas da casa de longe.

Sendo assim, descubra agora os detalhes do planejamento financeiro, qual a sua importância para os caminhoneiros, como planejar corretamente e reduzir despesas.

Preparado? Então, siga em frente!

O que é planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é uma maneira utilizada tanto por empresas como por pessoas para organizar as suas finanças, entender as origens de recursos e para onde eles vão. Com essas informações, são feitos planos de curto, médio e longo prazos.

Em outras palavras, é saber exatamente o quanto e de onde vem o dinheiro recebido e como ele é gasto. Com isso, adotar medidas para economizar, caso esteja gastando demais, ou investir e realizar sonhos, se as despesas forem menores que os ganhos.

Ou seja: com base no resultado da análise da situação financeira, são feitos planejamentos para o futuro.

Qual a importância do planejamento financeiro para caminhoneiros?

Agora que você já sabe o que é planejamento financeiro, talvez esteja se perguntando: qual a importância disso para os caminhoneiros? A verdade é que essa é uma das classes que mais precisam planejar as suas finanças, e você saberá agora o porquê.

Despesas elevadas

Você sabe muito bem o quanto as despesas de um caminhoneiro são altas. Anualmente, tem o vencimento do IPVA, DPVAT e licenciamento. Além disso, há a necessidade de manutenção periódica no caminhão e a troca de pneus, para evitar o risco de ficar na mão no meio da estrada.

Para completar, existem os imprevistos, como acidentes e quebras mecânicas.Somando tudo isso, verá que o resultado é um valor bem alto. Porém, fazendo o planejamento financeiro, essas informações já serão previstas, diminuindo os sustos.

Gastos realizados antes do recebimento

Outro fator que complica a vida do caminhoneiro é a necessidade de realizar gastos antes do recebimento pelo trabalho. Ao sair de viagem com uma carga, foi necessário verificar se o caminhão está com a mecânica em ordem. Nesse momento, acaba sendo necessário trocar algo. Depois, precisa abastecer de diesel.

Ao longo da viagem, tem a cobrança de pedágios, a necessidade de refeições e as paradas para descansar que, dependendo do local, é cobrada estadia. Está certo que muitas empresas de transporte fazem um adiantamento para os motoristas, mas nem sempre isso é suficiente. Para completar, o restante do valor do frete costuma demorar alguns dias após a viagem para ser pago.

Administração das contas de casa à distância

Além das despesas relacionadas ao trabalho na estrada, o caminhoneiro também tem seus gastos em casa. Ainda mais quando possui família que depende dele. É comum ter que mandar dinheiro para pagar contas. Porém, ele não está lá, presente, para tentar economizar.

No entanto, caso o caminhoneiro faça seu planejamento financeiro, ele poderá perceber que algumas contas de casa estão ficando altas e tentar fazer com que sua família economize. Por exemplo: ver que a fatura do telefone está 50% mais alta do que a de alguns meses atrás. Assim, pedir para o pessoal fazer menos ligações.

Depois, verificar no mês seguinte se houve resultado.

Como funciona um planejamento financeiro?

Você viu até aqui que, por meio do planejamento financeiro, é possível saber o quanto se ganha e como se gasta o dinheiro. Porém, essa ferramenta é mais do que isso. Como o próprio nome diz, é um planejamento. É necessário fazer planos relacionados às finanças.

Assim, ao fazer o controle de todos os seus ganhos e gastos, você chegará a um resultado, que será a demonstração da sua situação financeira. É com base nessa informação que você fará seus planos e, caso as despesas sejam maiores do que os ganhos, o primeiro plano a se fazer é reduzir os gastos.

O passo seguinte é aumentar os ganhos.

Pode parecer difícil em um primeiro momento, mas com todos os dados em mãos, fica bem mais fácil. Ao ter todas as despesas anotadas, você poderá perceber, por exemplo, que está gastando muito diesel para a quilometragem que tem percorrido.

Isso é um indicativo que seu caminhão está com o consumo elevado e precisa de uma revisão. Sem o levantamento das despesas, talvez não percebesse isso tão facilmente.

O mesmo ocorre com os ganhos. Com todas as receitas anotadas, faça uma análise do quanto tem trabalhado e confronte com o retorno gerado. Pode ser que esteja trabalhando muito e ganhando pouco. Caso isso seja verdade, talvez seja necessário procurar outro tipo de carga mais lucrativa para transportar ou agregar o caminhão em outra empresa que pague mais.

Se sua situação financeira é positiva, ou seja, ganhando mais do que gastando, também é preciso fazer planos. Afinal de contas, somente planejando é que as pessoas conseguem realizar suas conquistas. Pode ser pagar o IPVA do ano seguinte à vista ou passear com a família ou, ainda, trocar de caminhão.

Por fim, para que o planejamento financeiro funcione, são necessárias outras duas coisas: disciplina e reserva financeira. A disciplina é fundamental, pois, somente com ela, é que você conseguirá por em prática o seu planejamento.

Afinal, muita gente acaba tendo preguiça de anotar todos os gastos e depois analisar tudo. Além disso, têm que persistir para colocar os planos em prática.

Por outro lado, a reserva financeira também é essencial para dar prosseguimento em seus planos. Eles não podem ser abalados por imprevistos. Portanto, procure sempre manter um valor guardado para essas ocasiões.

Como fazer um bom planejamento financeiro?

Depois de saber o que é o planejamento financeiro e entender como ele funciona, chegou a hora de descobrir como fazer um. Para isso, basta seguir os passos abaixo e ser persistente e disciplinado sempre.

1. Anote todas as receitas

O primeiro passo é saber exatamente o quanto você ganha. Para um assalariado, isso é muito fácil. Porém, a dificuldade aumenta para quem é autônomo, pois cada mês é diferente do outro. Adote o hábito de anotar a data, a empresa para qual fez o serviço e o valor recebido assim que pegar o trabalho.

Outra dica é guardar os RPAs para futuros registros e controle. Além disso, passe a verificar o seu extrato bancário para verificar se os pagamentos foram devidamente creditados em conta.

Qualquer divergência, não se acanhe em perguntar ao responsável se houve algum erro.

2. Registre todas as despesas

Se anotar as receitas já é um pouco trabalhoso, as despesas dão ainda mais trabalho. É por isso que é necessária bastante disciplina. Porém, essa dificuldade é apenas inicial. Depois, você acaba se acostumando. Além do mais, o retorno vale a pena.

Ao fazer a anotação dos gastos, coloque a data, o tipo de despesa, o valor e se está relacionada a algum trabalho. Com esse cuidado, fica mais fácil fazer a análise das informações, que está na próxima dica.

3. Analise e reduza as despesas

Com as informações conseguidas nos dois primeiros passos, chegou a hora de você reservar alguns minutos para fazer contas e análises da sua situação financeira. É dessa maneira que você conseguirá diminuir seus gastos.

Portanto, faça 3 somas diferentes que estão explicadas logo abaixo.

A primeira é a soma dos tipos de gastos. Assim, some tudo o que foi diesel separado dos gastos com alimentação, das despesas com manutenção do caminhão e assim por diante. Depois de somar, você saberá quais despesas mais impactam o seu orçamento. É nelas que você tem que mirar para diminuir seus gastos.

A segunda soma é a de cada viagem. Dessa maneira, você saberá quanto efetivamente ganhou por um trabalho, bastando pegar o valor recebido e depois diminuir por essa segunda soma. Essa conta é fundamental, pois existem trabalhos que parecem pagar bem, mas geram tantas despesas que a vantagem some.

A terceira e última soma é a de todas as despesas. Com esse resultado, compare com a soma das receitas e veja se está ganhando mais do que gasta ou o contrário. Se estiver com as despesas acima dos ganhos, você precisa reduzir os gastos com urgência. Caso contrário, em pouco tempo estará atolado em dívidas.

4. Defina seus planos

Essa é a melhor parte do planejamento financeiro. Porém, também demanda alguns cuidados. O primeiro é estabelecer uma meta que seja possível e como você acredita que conseguirá alcançá-la. Isso é importante, pois nada adianta estipular uma meta de diminuir em 50% os gastos com diesel, por exemplo, se isso será impossível de alcançar.

Também é fundamental definir uma data para alcançar o resultado esperado. Você pode, inclusive, estabelecer diversos prazos, para cada um dos planos. Assim, você planejará ações para curto, médio e longo prazos.

5. Crie uma planilha

Para facilitar a montagem do seu planejamento financeiro, é interessante utilizar uma planilha eletrônica. Caso não esteja sempre com um notebook em mãos, você pode também imprimir a tabela quando estiver em casa e fazer as anotações durante as viagens. Faça uma planilha para cada mês.

O importante é manter tudo organizado. Isso torna o controle das finanças muito mais prático e correto. Uma sugestão de planilha é deixar a primeira coluna para a data e a segunda para marcar se é um ganho ou uma despesa. Já a terceira fica para anotar a origem do ganho ou o tipo de gasto. Por fim, na quarta coluna você escreve o valor em questão.

Essa é apenas uma sugestão. Com o tempo, você fará as suas adaptações para tornar a tabela mais coerente com o seu cotidiano. O que não pode é deixar de anotar tudo.

6. Utilize um aplicativo de celular

Já quem é mais moderno e tem familiaridade com os aplicativos para smartphones pode dispensar a planilha. Atualmente, existem diversos apps para celular que fazem todo o controle dos seus ganhos e gastos.

Para isso, basta instalar o aplicativo no seu aparelho e passar a colocar todas as informações que anotaria na planilha, agora no app. Para facilitar ainda mais a sua vida, veja algumas sugestões de aplicativos.

Mobills

Esse é um dos aplicativos do gênero com melhor avaliação na Google Play. Dentre as funcionalidades do Mobills, as principais são:

  • criação de categorias de despesas e receitas e, após a inclusão dos dados, criação de gráficos e relatórios. Isso facilita a visualização das suas informações de maneira bastante prática;
  • possibilidade de cadastrar os seus cartões de crédito. Assim, toda vez que utilizá-los, as informações das compras vão automaticamente para o app. Quando o valor da fatura estiver próximo de um limite pré-determinado, você é avisado;
  • funcionalidade que permite cadastrar seus planos e objetivos a serem perseguidos com a economia, o que ajudará muito no seu planejamento financeiro.

Expense IQ

O aplicativo Expense IQ é uma alternativa interessante para quem deseja visualizar e ter um controle melhor do seu fluxo de caixa. Com ele, é possível montar diversos gráficos e relatórios demonstrando as entradas e as saídas de dinheiro. Além disso, é fácil separar cada uma das despesas nas suas devidas categorias.

Até mesmo as compras de supermercado, que podem conter tanto itens essenciais como supérfluos, é possível dividir tudo nas suas devidas categorias. Assim, você evita o engano de achar que está gastando muito em certas categorias em detrimento de outras.

Gullak

O interessante do Gullak são os lembretes de vencimento de contas. Dessa maneira, você diminui as chances de perder o prazo de pagamento ou de pagar multas e juros. Basta cadastrar os pagamentos que precisa fazer e ele monta os lembretes para você.

Caso você utilize o serviço de avisos de movimentação bancária por SMS, você poderá autorizar o app a ler essas mensagens e passar a gerenciar os seus gastos. Isso facilita bastante o controle de seus gastos.

Carrorama

Apesar de ter a palavra “carro” em seu nome, o Carrorama é um excelente app para controle de gastos com veículos, de modo geral. Pode ser carro, moto ou caminhão. Com esse aplicativo, você consegue visualizar o que mais consome seu dinheiro no caminhão, por meio de gráficos fáceis de entender.

Para isso, basta lançar nele todas as despesas relacionadas ao veículo, como manutenção, pedágio, combustível, imposto, dentre tantos outros. Além disso, você terá um histórico dos gastos e poderá compará-los para saber se algum deles está subindo ou caindo.

Como reduzir as despesas na estrada?

Ao fazer o seu levantamento de despesas, você deve ter tomado alguns sustos, ainda mais se somar os gastos de um ano inteiro. Isso é bom, pois torna possível saber onde dá para economizar e onde não precisa.

Normalmente, o caminhoneiro consegue fazer economia seguindo as dicas abaixo.

Planeje a rota

É fundamental planejar a rota a seguir antes de sair de viagem. Com esse cuidado, é possível estabelecer o caminho mais econômico ou mais rápido. Dessa maneira, você poderá escolher gastar menos diesel e desgastar menos o caminhão ou terminar a viagem antes para poder pegar outro frete.

Além disso, com o planejamento é possível estabelecer locais para abastecimento e paradas para alimentar e descansar que sejam mais em conta. Para planejar rotas, existem alguns aplicativos para celular interessantes como o Google Maps, Waze e Here WeGo.

Economize com alimentação

É possível se alimentar com qualidade e ainda gastando pouco. Para isso, aproveite a dica anterior para planejar também os locais mais em conta para alimentar. Assim, você evita parar em estabelecimentos que não conhece a política de preços e acabar gastando muito.

Outra dica é ter um isopor ou até mesmo investir em uma geladeira portátil. Dessa forma, pode levar de casa frutas, sucos e demais alimentos frescos sem perder a qualidade. Para completar, é possível ter um fogareiro no caminhão e fazer a própria comida.

Conte com uma boa proteção veicular

Uma das mais importantes dicas para o caminhoneiro economizar é contando com uma boa proteção veicular. Pode parecer que não, mas esse pequeno gasto mensal a mais poderá lhe poupar um bom dinheiro no futuro.

Pense no quanto um motorista que não possui assistência gasta ao passar por situações de emergência, como acidentes ou panes mecânicas. Apenas um guincho para tirar o caminhão da estrada e levar para a oficina custará mais do que 1 ano de proteção veicular.

Agora imagine nos casos de acidentes, com perdas materiais. Quem não tem uma cobertura suficiente para cobrir os prejuízos terá que arcar com despesas de alguns milhares de reais.

Realize manutenção preventiva

É sabido que a manutenção preventiva é muito mais barata do que a corretiva. A explicação para isso está no fato de que a quantidade de peças a serem trocadas antes de ocorrer um defeito é menor do que após a sua ocorrência. Ao funcionar um veículo com problemas mecânicos, há o efeito dominó. Ou seja, um componente defeituoso acaba estragando outro.

Para completar, a manutenção preventiva é planejada. Portanto, você pode agendar para levar o caminhão para a oficina quando não tiver trabalho pendente, por exemplo. Já a corretiva pode fazer com que atrase uma entrega, causando ainda mais perdas.

 Faça rodízio de pneus

Um dos maiores gastos de um caminhoneiro é com os pneus. Portanto, é preciso fazer com que eles durem mais. Para isso, além da manutenção preventiva, é necessário realizar o rodízio de pneus. Com esse cuidado, eles rodarão muito mais quilômetros, deixando as trocas mais distantes.

Como implementar um bom controle financeiro?

Agora que você já tem todas as informações sobre planejamento financeiro e sabe como fazer um, chegou a hora de descobrir algumas dicas para que ele seja eficaz. Somente assim, os resultados esperados serão alcançados. Veja o que precisa fazer.

Seja persistente

Controlar despesas realmente não é tarefa fácil. Porém, que consegue vencer esse desafio sabe o tanto que é importante, até mesmo para a saúde da pessoa, por ter menos preocupações. Portanto, seja persistente e não desanime quando parecer que seguir o seu planejamento financeiro está difícil.

Caso passe por isso, talvez seja o caso de mudar algo, como o objetivo ou a maneira de fazer as anotações. Analise quais são as causas das dificuldades e tente resolvê-las.

Anote todas as receitas e despesas

Mesmo as receitas e despesas de pequeno valor devem ser anotadas em seu controle. Saiba que os valores mais baixos podem ter grande impacto sobre as suas finanças e, por isso, merecem ser registradas.

Um exemplo para entender como isso faz diferença: uma simples parada para um lanche que custou apenas 10 reais. Repetindo isso por 15 vezes em um mês, a conta sobe para 150 reais. No ano, o lanche diário que era baratinho representou um gasto de 1800 reais, um valor relevante.

Tenha organização

Para que o planejamento financeiro dê certo, também é preciso ser organizado. Apenas assim você conseguirá juntar todas as informações que precisa e interpretar da maneira correta.

Um dos maiores erros é anotar a despesa em um pedaço de papel para depois passar para a planilha ou app. O papel acaba se perdendo no meio de outras coisas e a informação sobre os gastos deixa de ser feita corretamente.

Estabeleça objetivos possíveis

Outro erro comum de quem está começando a organizar as suas finanças é estabelecer objetivos muito desafiadores, até impossíveis de se alcançar. Isso acaba gerando desânimo ao longo do tempo e o planejamento acaba sendo deixado de lado.

Sendo assim, suba um degrau de cada vez. Após a conquista de um objetivo, imediatamente estabeleça outro e siga melhorando a sua situação financeira.

Pronto! Agora você já é um craque em planejamento financeiro. Você descobriu o que é porque realizá-lo é tão importante. Depois, recebeu as orientações necessárias sobre como fazer o seu próprio planejamento, além das ferramentas adequadas para isso.

Para finalizar, obteve dicas para reduzir os gastos na estrada e para implementar o planejamento financeiro da melhor maneira possível. Dessa forma, isso será uma preocupação a menos para você.

Por falar em diminuir a preocupação, o que acha de acessar agora o guia para evitar o roubo de caminhões? Boa ideia, não acha?