A multa de trânsito é um dos grandes vilões do planejamento financeiro de um caminhoneiro. Especialmente quando elas se acumulam a ponto de fazê-lo perder a habilitação. Contudo, muitas vezes o grande problema está nos nossos próprios hábitos. Às vezes, manifesta-se no excesso de confiança. Em outras ocasiões, por pura distração.

Existem também as situações em que a multa de trânsito foi aplicada incorretamente e você pode recorrer contra a decisão do órgão regulador. Por isso, é fundamental saber tudo a respeito do tema, evitando que a sua carreira profissional seja impactada por essas infrações.

Confira, aqui, o que fazer para evitar e quando recorrer contra uma multa de trânsito!

Quais são as principais multas de trânsito aplicadas?

Na apressada vida do caminhoneiro, os obstáculos cotidianos são bastante amplos e diversificados. Afinal de contas, estão em jogo a sua segurança, a de outros condutores e pedestres pelo caminho, sem contar com a carga sob a sua responsabilidade.

Isso já deveria motivar o caminhoneiro a evitar todo tipo de multa de trânsito. Só que elas acontecem, ocasionalmente, e é de grande relevância saber quais são as mais populares entre os profissionais da categoria, identificando, assim, hábitos em comum a serem evitados. Veja só:

  • excesso de peso, que ocorre com uma carga transportada que esteja acima do permitido (passível de multa, pontos na habilitação e o veículo pode ser retido);

  • falta de CIOT (Código Identificador de Operação de Transporte), cuja penalidade é a aplicação de uma multa no valor de R$ 1.100,00;

  • ausência da documentação necessária para o transporte de cargas;

  • documentação do condutor e/ou do caminhão em dia;

  • evasão de balança;

  • excesso de passageiros no caminhão;

  • excesso de velocidade;

  • ultrapassagem proibida;

  • uso do aparelho celular enquanto dirige;

  • desrespeito à sinalização de trânsito;

  • estacionamento em local proibido;

  • falta de uso do cinto de segurança;

  • o caminhão em más condições de uso, que tende a ocorrer devido à baixa periodicidade de manutenções feitas no veículo.

Ou seja: uma quantidade elevada de aspectos que você deve considerar, e ter em perspectiva, com o caminhão em trânsito pelas estradas do país.

Como evitar a ocorrência de uma multa de trânsito?

Usando como base as principais infrações que geram multa de trânsito para os caminhoneiros, selecionamos algumas medidas que podem fazer toda a diferença no seu dia a dia.

Faça a revisão periódica do caminhão

Nunca veja a manutenção do caminhão como um custo, mas um investimento contínuo para manter o seu veículo em alta performance e sempre confiável para que as suas entregas sejam cumpridas no prazo.

Além disso, é importante conhecer bem o próprio caminhão, já que alguns sinais apresentados — como um ruído súbito — podem ajudar a antecipar a visita ao mecânico de sua confiança.

Tenha toda a documentação à mão e em dia

Caminhoneiros devem carregar a sua habilitação (a popular CNH) e o Certificado de Registro Licenciamento Veículo (CRLV). O segundo, inclusive, só é obtido quando as obrigações com o IPVA estão devidamente quitadas, bem como o licenciamento do veículo.

Dessa maneira, convém atentar-se aos prazos de pagamento das taxas relativas ao IPVA — e tomar muito cuidado com o acúmulo de pontos por meio de uma multa de trânsito — para estar em dia com os órgãos fiscalizadores e manter a sua produtividade elevada e livre de imprevistos.

Reavalie o seu grau de prudência no trânsito

Motoristas imprudentes elevam o risco de um acidente de trânsito. Algumas das já citadas anteriormente são as ultrapassagens proibidas e o excesso de velocidade permitido nas vias.

Para evitar isso, reavalie os seus hábitos e comportamentos ao volante. Se o maior problema são os prazos, verifique a logística aplicada, antecipe o cronograma ou mesmo negocie o limite de entrega. Assim, a sua pressa não é abalada por eventuais acidentes que, no fim, prejudicariam o cumprimento do prazo.

Pratique a direção defensiva

Se prudência nunca é demais, na estrada, podemos complementar o tópico anterior com uma capacitação de qualidade para a sua carreira: as aulas de direção defensiva, que são compostas por técnicas diversas com o propósito de prevenir acidentes e minimizar a ocorrência dos mesmos.

Assim, fica mais fácil identificar situações de risco que podem gerar problemas para o condutor e outros ao redor. Além, é claro, de educar o caminhoneiro a respeito de boas práticas que tornam a sua rotina mais cômoda e livre da ocorrência de multas de trânsito.

Evite distrações

O tempo que um caminhoneiro passa no veículo excede qualquer outro local do seu expediente. Até por isso, é comum que o condutor tenha diversos itens que ajudem a passar o tempo.

Só que esses acessórios devem ser usados, excepcionalmente, quando o veículo está parado. O ideal é que, em movimento, o caminhoneiro foque nas suas atividades, e não em distrações que podem fazê-lo perder uma saída, efetuar uma ultrapassagem perigosa ou mesmo causar um acidente com outros veículos — situações que geram, aqui e ali, uma grave multa de trânsito, além de colocar outras pessoas em risco.

É possível recorrer ao recebimento de uma multa de trânsito?

Toda multa de trânsito chega em dois momentos ao endereço do caminhoneiro cadastrado no DETRAN:

  • quando é recebida a notificação de autuação;

  • quando chega a notificação que impõe a penalidade, com o valor da infração a ser quitado e a respectiva pontuação a ser aplicada na habilitação do responsável.

A primeira correspondência tende a ser a mais recomendada para recorrer, uma vez que não existe a necessidade de contratar um advogado. O recurso está presente nos direitos do caminhoneiro e de qualquer condutor. Para utilizá-lo, é necessário encontrar, na correspondência enviada, o nome e o estado do órgão que aplicou a multa.

Em seguida, no site do DETRAN você encontra o formulário on-line necessário para recorrer à multa de trânsito. É necessário descrever o ocorrido, apontando a sua versão dos fatos. Quanto mais detalhes — e, possivelmente, outros recursos que ajudem a corroborar a sua versão, como fotografias —, melhor.

Utilize argumentos e fatos, evitando declarações subjetivas, como: “em 15 anos, não recebi nenhuma multa de trânsito por excesso de velocidade”. E aproveite para encaminhar, também, uma cópia dos documentos solicitados, como:

  • identidade do motorista que cometeu a infração;

  • um comprovante de residência;

  • sua habilitação;

  • a documentação do veículo;

  • a notificação da multa.

Espere pela resposta do órgão — que varia, de acordo com a unidade de cada estado — e se o seu apelo for aceito, a multa de trânsito é cancelada e você não precisa arcar com os custos da infração.

Deu para entender, agora, o processo para recorrer a uma multa de trânsito e evitar novas ocorrências daqui por diante? Caso tenha ficado com alguma dúvida, compartilhe-a conosco no campo de comentários!